Educação em sexualidade e gênero na licenciatura em Ciências Biológicas: relatando uma experiência do Programa de Residência Pedagógica

Autores

  • Michel Mendes Universidade Federal de Goiás (UFG)
  • Zilene Moreira Pereira Soares Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)
  • Leandro Jorge Coelho Universidade Federal de Goiás (UFG)

Palavras-chave:

Formação de professores, Educação em gênero e sexualidade, Residência Pedagógica, Diversidade sexual.

Resumo

Historicamente, os currí­culos dos cursos de Licenciatura em Ciências Biológicas apresentam uma ênfase no discurso biológico. No debate sobre a sexualidade, os currí­culos reforçam referenciais heterocisnormativos, que legitimam a heterossexualidade e a cisgeneridade como únicas formas de vivência da sexualidade e da identidade de gênero, enfatizando a polaridade entre masculino e feminino e a permanência de estereótipos na sociedade. Essa perspectiva biologizante restringe as diferentes identidades e hierarquiza expressões de gênero e sexualidade. Com vistas a promover a abordagem dessa discussão na formação inicial de professores, neste trabalho é relatada a experiência de implementação de um subprojeto de residência pedagógica intitulado "Educação em sexualidade e gênero na escola" , com vistas a refletir sobre possibilidades de introdução dessa temática na licenciatura em Ciências Biológicas. O programa está organizado em três módulos de seis meses cada, totalizando 414 horas ao longo de 18 meses, sendo descrito, neste texto, a experiência do primeiro módulo, iniciada em outubro de 2020 e finalizada em março de 2021. O subprojeto está vinculado ao curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Federal de Goiás, contando com a participação de 24 residentes (bolsistas), voluntários, três preceptoras (professoras da educação básica) e dois coordenadores (professores do ensino superior). As atividades foram realizadas de maneira remota, em virtude da Pandemia da Covid-19, em três escolas localizadas no municí­pio de Goiânia/GO. O desenvolvimento das atividades do subprojeto tem reforçado a ideia do Programa de Residência Pedagógica como uma possibilidade real de inclusão da temática na formação inicial de professores, além de estar contribuindo para a formação continuada das professoras preceptoras e para a inserção de discussões sobre gênero e sexualidade na escola básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michel Mendes, Universidade Federal de Goiás (UFG)

Professor no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática (PPGECM) da Universidade Federal de Goiás (UFG), mestrado e doutorado acadêmico; Professor no Curso de Ciências Biológicas, modalidade Licenciatura, da UFG.

Doutorado (2019) e Mestrado (2016) em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Caxias do Sul (UCS), vinculado í  linha de pesquisa Educação, Linguagem e Tecnologia; Especialização - MBA em Gestão do Ensino Superior (2019) pela UCS; e Graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas pela UCS (2014).

Meus interesses de pesquisa dialogam com diferentes áreas da Educação e do Ensino de Ciências e Biologia. Em especial, dedico-me í s investigações do campo da Educação Ambiental, em ambientes formais e não formais, e da perspectiva do Educar para o Antropoceno í  luz da abordagem da Biologia-Cultural, de Humberto Maturana e Ximena Dávila. Por extensão, investigo as contribuições dos processos formativos do Ensino de Ciências e Biologia para a compreensão desse fenômeno. Interesso-me pelas pesquisas sobre a formação inicial e continuada de professores e sobre a educação e o ensino de ciências e biologia. Minhas bases teóricas são o Pensamento Sistêmico e Complexo para refletir sobre as áreas citadas.

Zilene Moreira Pereira Soares, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Possui licenciatura em Ciências Biológicas pela UNIVERSIDADE DE VASSOURAS (2000), mestrado e doutorado em Ensino em Biociências e Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ (2014). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática. Tem experiência na área de Educação, Ensino de Ciências e Sociologia da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: desigualdade educacional, gênero, ensino de ciências, sexualidade, mulheres na ciência e formação de professores.

Leandro Jorge Coelho, Universidade Federal de Goiás (UFG)

Possui graduação em Ciências Biológicas - Bacharelado e Licenciatura pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) - Botucatu, mestrado e doutorado em Educação para a Ciência pela UNESP - Bauru. Atualmente é professor adjunto do Departamento de Educação em Ciências da Universidade Federal de Goiás (UFG). Tem experiência na área de Educação com ênfase em Educação em Ciências, atuando principalmente nos temas: ensino de Ciências, ensino de Biologia, psicologia histórico-cultural, pedagogia histórico-crí­tica, formação de professores, educação em sexualidade e gênero.

Referências

ABE, R. S.; ARRUDA, S. M.; LIMA, M. I.; LUCAS, L. B. O desenvolvimento do interesse da docência no contexto do Programa Residência Pedagógica em Ciências Biológicas. Educação em Foco, n. 42, 2021, p. 279-299.

ARAÚJO, D. B.; COLLING, L. Por uma escola que aprenda com as diferenças. In: MACEDO, E.; RANNIERY, T. (Org.). Currí­culo, sexualidade e ação docente. Petrópolis: DP et Alli, 2017, p. 131-156.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: pluralidade cultural, orientação sexual. Brasí­lia: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Edital CAPES nº 06/2018 - Programa de Residência Pedagógica. CAPES, 2018. Disponí­vel em: https://www.gov.br/capes/pt-br/acesso-a-informacao/acoes-e-programas/educacao-basica/programa-residencia-pedagogica. Acesso em: 10 maio 2021.

BRASIL. Edital CAPES nº 01/2020 - Programa de Residência Pedagógica. CAPES, 2020. Disponí­vel em: https://www.gov.br/capes/pt-br/acesso-a-informacao/acoes-e-programas/educacao-basica/programa-residencia-pedagogica. Acesso em: 10 maio 2021.

BONFIM, C. R. S. Educação sexual e formação de professores de ciências biológicas: contradições, limites e possibilidades. 267f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, 2009.

CARDOSO, M. L. M.; KIMURA, P. R. O.; NASCIMENTO, I. P. Residência Pedagógica: o estado do conhecimento sobre programa de iniciação í docência. Revista Cocar, v. 15, n. 31, p. 1-16, 2021.

COSTA, C. C. D.; GONÇALVES, S. R. V. A residência pedagógica e o pragmatismo na formação docente. Revista de Estudios y Experiencias en Educación. v. 19, n. 41, p. 307-321, 2020.

DOURADO, L. F. Formação de profissionais do magistério da educação básica: novas

diretrizes e perspectivas. Comunicação & Educação, São Paulo, v. 21, n. 1, p. 27-39, 2016.

FBSP. Anuário brasileiro de segurança pública 2020. Fórum Brasileiro de Segurança Pública. 2020. Disponí­vel em: https://assets-dossies-ipg-v2.nyc3.digitaloceanspaces.com/sites/3/2021/04/anurio-14-2020-v1-interativo.pdf. Acesso em: 21 jun. 2021.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários í prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 68ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2019.

GASTALDI, A. B. F. et al. Observatório de Mortes Violentas de LGBTI+ no Brasil - 2020: Relatório da Acontece Arte e Polí­tica LGBTI+ e Grupo Gay da Bahia. In: GASTALDI, A. B. F. et al (Org.). Florianópolis: Editora Acontece Arte e Polí­tica LGBTI+, 2021. Disponí­vel em: https://grupogaydabahia.files.wordpress.com/2021/05/observatorio-de-mortes-violentas-de-lgbti-no-brasil-relatorio-2020.-acontece-lgbti-e-ggb.pdf. Acesso em: 21 jun. 2021.

GAVA, T.; VILLELA, W. V. Educação em sexualidade: desafios polí­ticos e práticos para a escola. Sex., Salud Soc., n. 24, 2016.

JUNQUEIRA, R. D. Homofobia nas Escolas: um problema de todos. In: JUNQUEIRA, R. D. (Org.). Diversidade sexual na educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasí­lia: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, UNESCO, 2009, p. 13-52.

JUNQUEIRA, R. D. "Temos um problema em minha escola: um garoto afeminado demais." Vigilância de gênero, heteronormatividade e heterossexismo no cotidiano escolar: notas sobre a pedagogia do armário. In: MAIO, E. R.; CORREA, C. M. A. (Org.). Gênero, direitos e diversidade sexual: trajetórias escolares. Maringá: Eduem, 2013. p. 175-190.

LIBÂNEO, J. C. Didática. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2013.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 6.ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

LOURO, G. L. Currí­culo, gênero e sexualidade - o "normal", o "diferente" e o excêntrico. In: LOURO, G. L.; FELIPE, J.; GOELLNER, S. V. (Orgs.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2010. p. 41-52.

PEREIRA, Z. M. Sexualidade e gênero na pesquisa e na prática de ensino em biociências e saúde. Tese (doutorado) Ensino em Biociências e Saúde, 2014.

RANNIERY, T. "Sexualidade na escola": é possí­vel ir além da máquina de diferentes? In: MACEDO, E.; RANNIERY, T. (Org.). Currí­culo, sexualidade e ação docente. Petrópolis: DP et Alii, 2017, p. 213-238.

RANNIERY, T.; OLIVEIRA, I. V. Apresentação - Educação, democracia e diferença: torções imaginativas de gênero, sexualidade e raça. Educar em Revista, v. 36, e77226, 2020.

ROHDEN, F.; CARRARA, S. O percurso da experiência gênero e diversidade na escola: pretensões, realizações e impasses. In: ROHDEN, F. et al. Os desafios da transversalidade em uma experiência de formação online: curso Gênero e Diversidade na Escola. Rio de Janeiro: CEPESC, 2008.

RIZZA, J. L.; RIBEIRO, P. G. C.; MOTA, M. R. A. Disciplinas que discutem sexualidade nos currí­culos do Ensino Superior brasileiro: produzindo um diagnóstico da situação atual. Revista Linhas, Florianópolis, v. 17, n. 34, p. 197-224, 2016.

SILVA, K. A. C. P.; CRUZ, S. P. A Residência Pedagógica na formação de professores: história, hegemonia e resistências. Momento: diálogos em educação, v. 27, n. 2, p. 227-247, 2018.

SOARES, Z. M. P.; SANTOS, N. R. L.; PEREIRA, S. Documentos curriculares: gênero e sexualidade em discussão. In: LIBÂNEO, J. C.; ECHALAR, A. D. L. F.; ROSA, S. V. L.; SUANNO, M. V. R. (Org.). Em defesa do direito í educação escolar: didática, currí­culo e polí­ticas educacionais em debate. 1ed. Goiânia: Gráfica UFG, 2019, v. 1, p. 83-92.

SOUZA, E. J.; DORNELES, P. G.; MEYER; D. E.E. Corpos que desassossegam o currí­culo de biologia: (des)classificações acerca de sexualidade e gênero. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 278-300, 2021.

TORRES, J. R.; CARRIL, L. F. B. Formação docente crí­tica em torno das questões de raça, etnia, gênero e sexualidade í luz da concepção de educação libertadora de Paulo Freire. Educar em Revista, v. 37, 2021, p. 1-23.

Downloads

Publicado

2021-08-11