A OBRA DE ARTE ABERTA E OS PROCESSOS DE INTERATIVIDADE

Venise Paschoal de Melo

Resumo


Este artigo visa a reflexão sobre conceitos e modos de desenvolvimento da abertura da obra de arte em percurso histórico. Para tal, propomos uma breve investigação a respeito da obra aberta em seus diversos níveis, transitando na compreensão de seu sentido e métodos de classificação, desde os modos interpretativos às suas complexas formas inseridas na interatividade. Com o fundamental objetivo em aprofundarmo-nos na compreensão sobre os processos de interatividade inseridos na arte digital e eletrônica, propomos a articulação entre importantes pesquisadores, tais como Umberto Eco, Guy Debord, Nicolas Bourriaud, Claudia Gianetti e Júlio Plaza, a fim de perceber, em seus diferentes discursos e épocas históricas, a importância da inauguração e promoção de trabalhos artísticos inacabados, em diálogo aberto com o espectador, o que consequentemente contribui para a alteração do estado da arte, transformando-a de elemento contemplativo em fenômeno de ação, acontecimento e agencia do sujeito.  


Palavras-chave


Obra Aberta; Arte; Participação; Interatividade.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



R. Sensorium, Curitiba, PR, Brasil, eISSN 2358-0437

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

 

 

DOAJ - DIADORIM - LATINDEX - INFOBASE INDEX - MIAR

Locations of visitors to this page