18. Museus virtuais e gamearte: Sobrevivências da arte em Assassin’s Creed 2

Leonardo Ribeiro Brandão, Antonio Carlos Vargas Sant'anna

Resumo


O artigo discorre sobre a reprodução de obras de arte renascentista no jogo Assassin’s Creed 2, relacionando o uso da estratégia de desafio para induzir o jogador a fazer um processo semelhante ao proposto por Aby Warburg. Esta relação é construída à luz de conceitos como gamearte e arte para games, de forma a avaliar a pertinência da experiência artística do jogo digital. Assim, busca-se evidenciar como a alta qualidade das reproduções gráficas da Itália do século XV e das obras desperta nos jogadores uma familiaridade com temas da História e da História da Arte referentes a este período.


Palavras-chave


Assassin’s Creed; Pathosformel; Renascimento; Museu virtual; Arte em games

Texto completo:

PDF/A

Referências


AGAMBEN, G. Ninfe. Torino: Bollati Boringhieri, 2007.

BARBOSA, R. C. G. Jogando com a cidade: A construção das ações no espaço urbano nos jogos digitais de mundo aberto “Bioshock” e “Grand Theft Auto IV” Tese (Graduação em Comunicação Social) Universidade Federal de Minas Gerais – Ufmg, Belo Horizonte, 2014. Disponível em: . Acessado em: 08 fev. 2020.

BEARDSLEY, M. C.; HOSPERS, J. Estética: Historia y fundamentos. 4. ed. Madrid: Cátedra, 1981.

CHAVES, C. G. V. e VARGAS, A. C. Gamearte – Uma linguagem poética in DAPesquisa, v.11, p. 40 – 52, ago/2016. Disponível em: https://tinyurl.com/y2mamldv. Acessado em: Abril/2018

DOW, D. N. “Historical Veneers: Anachronism, Simulation, and Art History in Assassin’s Creed II.” In Playing with the Past: Digital games and the simulation of history, edited by Matthew Wilhelm Kapell and Andrew B. R. Elliot, , 2013. p. 215-231.

MALRAUX, André. Le Musée Imaginaire. [Paris]: Gallimard, imp. 2008. Publicação original: 1947.

SHARP, J. Works of Game: On the aesthetics of games and art. United States Of America: Mit Press, 2015.

SILVA, E. O Museu Imaginário e a difusão da cultura in Revista Semear, v. 6, PUC-RJ. 2006. Acesso em: https://tinyurl.com/y48atfup. Acessado em Julho de 2019.

TEIXEIRA, F. C. Aby Warburg e a pós-vida das pathosformel antigas. História da historiografia. Ouro Preto, v-1, n˚ 5, p. 134-147, setembro . 2010.

WARBURG, A. Histórias de Fantasmas para gente grande. Tradução de Lenin Bicudo Bárbara. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Interdisciplinar Internacional de Artes Visuais - Art&Sensorium

R. Sensorium, Curitiba, PR, Brasil, eISSN 2358-0437

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

INDEXAÇÕES:

DOAJ

MIAR

LATINDEX

DIADORIM

DOI