Edgar Franco, o Ciberpajé: Games, Censura, Tecnologia e Arte

José Loures

Resumo


O artigo se desenvolve a partir de uma entrevista realizada com o artista transmídia, pesquisador e professor Edgar Franco, mais conhecido como Ciberpajé. De maneira geral, o texto apresenta as bases do processo criativo e poético do artista, e suas reflexões sobre a arte. As perguntas que estruturaram a base do artigo tiveram como objetivo discutir a inserção de novas tecnologias nas artes visuais contemporâneas, com destaque para os videogames. As possibilidades que a linguagem dos games oferecem para os artistas, e os motivos de sua rejeição como produtos artísticos pelo ambiente acadêmico e em galerias de arte contemporânea. O texto também apresenta brevemente a recepção à obra de gamearte Posthuman Ms. Pacman, destacando questões sobre a inserção da sexualidade em trabalhos artísticos, o ensino de artes visuais e a atual polarização política. E por fim, a censura sofrida por Franco ao se apresentar na UniEvangélica com a sua banda performática, Posthuman Tantra.


Palavras-chave


Gamearte, Edgar Franco, sexo, censura

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



R. Sensorium, Curitiba, PR, Brasil, eISSN 2358-0437

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

 

 

DOAJ - DIADORIM - LATINDEX - INFOBASE INDEX - MIAR

Locations of visitors to this page