TEM UM NOVO MUSEU NO PARQUE! O PROCESSO CRIAÇÃO DO PAVILHÃO DAS CULTURAS BRASILEIRAS

Yasmin Fabris, Ronaldo de Oliveira Corrêa

Resumo


Este artigo tem como objetivo reconstruir os processos que possibilitaram a criação do Pavilhão das Culturas Brasileiras, museu inaugurado em 2010 na cidade de São Paulo - SP. A instituição, sediada em dos edifícios do Parque Ibirapuera, começou a ser idealizada na gestão do Secretário Municipal de Cultura Carlos Augusto Calil, em meados de 2007, quando a Prefeitura da cidade recebeu a guarda do acervo do Museu do Folclore Rossini Tavares de Lima. Sua implementação, segundo seu projeto conceitual, visava a criação de um museu voltado às práticas materiais e imateriais dos brasileiros, especialmente aquelas com menor visibilidade institucional. Como estratégia metodológica para construção desta pesquisa foram acessados arquivos públicos e privados e realizadas entrevista com sujeitos envolvidos na criação do Pavilhão. Buscamos explicitar, a partir da reconstrução do processo de institucionalização do museu, os tensionamentos e interesses envolvidos na criação de uma instituição pública voltada para as produções das culturas populares.

Texto completo:

PDF

Referências


BARONE, Ana Cláudia C. A oposição aos pavilhões do parque Ibirapuera (1950-1954). Anais do Museu Paulista. São Paulo. v.17, n.2, p. 295-316. jul./dez. 2009.

BARONE, Ana Cláudia C. Ibirapuera: parque metropolitano (1926-1954). 2007. 225p. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

BOLOGNINI, Dalva. Museu de Folclore Rossini Tavares: Catalogação dos Acervos. Revista MUSEU, 2008. Disponível em: < http://www.revistamuseu.com.br/naestrada/naestrada.asp?id=15097> Acesso em: 18 abr. 2016.

BORGES, Adélia; BARRETO, Cristiana. O Pavilhão das Culturas Brasileiras: Puras Misturas. São Paulo: Editora Terceiro Nome. 2010,

BORGES COMUNICAÇÃO LTDA. Pré-projeto de uso cultural do Edifício Pavilhão Armando Arruda Pereira. Parque Ibirapuera, São Paulo. Relatório Final. São Paulo, 2008.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

CALIL, Carlos Augusto. Invenção do Brasil. In: BORGES, Adelia; BARRETO, Cristiana (orgs.). Pavilhão das Culturas Brasileiras: Puras misturas. São Paulo: Editora Terceiro Nome, 2010.

CORRÊA. Ronaldo de Oliveira. Narrativas sobre o processo de modernizar-se: uma investigação sobre a economia política e simbólica do artesanato recente em Florianópolis, Santa Catarina, BR. 2008. 305 p. Tese (Doutorado Ciências Humanas) – Programa do Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.

MUSEU AFRO BRASIL. Plano Museológico Museu Afro Brasil. São Paulo, 2011.

MUSEU DA CIDADE. Casa do Sertanista. Disponível em: Acesso em: 3 set. 2016.

MUSEU DA CIDADE. Pavilhão das Culturas Brasileiras. Disponível em: Acesso em: 5 set. 2016.

OLIVEIRA, Fabiano Lemes. O Parque do Ibirapuera: Projetos, Modernidades e Modernismos. In: 5º Seminário DOCOMOMO Brasil, 2003, São Carlos. Anais do 5º Seminário DOCOMOMO Brasil. São Carlos: DOCOMOMO Brasil, p. 1-17, 2003.

PONTE, Regina. Entrevista concedida. São Paulo. 2016.

REIS, Claudia Vendramini. Pavilhão das Culturas Brasileiras: O uso social do acervo Rossini Tavares de Lima. 2014. 57p. Trabalho de Conclusão de Curso (Pós-Graduação em Gestão de Projetos Culturais e Organização de Eventos) - Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação, Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2014.

SANDIN, Gustavo B. Calil, um provocador da cultura em São Paulo. Escola de Comunicação e Artes Universidade de São Paulo, São Paulo, 05 ago. 2015. Disponível em Acesso em: 15 ago. 2016.

SÃO PAULO (BRASIL). Prefeitura do Município de São Paulo. Processo cautelar n. 2004 – 0.208.101-0, Exequente: Ministério Público do Estado de São Paulo. Executado: Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo. São Paulo, v. 1, p. 1 a 311, 2004.

TESSARI, Valéria Faria dos Santos. Fazer é pensar, pensar é fazer: O trabalho e os artefatos na Fábrica Zeferino, Novo Hamburgo, RS. 2014. 191p. Dissertação (Mestrado em Tecnologia) – Programa de Pós-Graduação em Tecnologia, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba. 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Contato

Revista Científica / FAP

Rua dos Funcionários 1357 – Cabral

Curitiba - PR - 41 3250-7339 - 41 3250-7301

revistadeartes.fap@unespar.edu.br