A LEI DO FEMINICÍDIO 13.104/2015 E SEUS IMPACTOS NO ESTADO DO PARANÁ: PROTAGONISMO PARA UMA MUDANÇA CULTURAL

Maria Isabele Silva, Franciely Aparecida Contrigiani

Resumo


RESUMO:O presente artigo tem como objetivo analisar a Lei n° 13.104/2015, aqual prevê o feminicídio como homicídio qualificado e crime hediondo. Será analisada também a Lei n° 13.104/2015 (Lei Maria da Penha) e seus impactos na sociedade, poisacredita-se que a Lei do feminicídio é uma evolução da Lei Maria da Penha, visto que a maioria dos casos concretos de feminicídio começa pela violência doméstica familiar. Para uma melhor visão do tema abordam-seconsultas de dados estatísticos fornecidos por instituições competentes, nos quaisconstam estudos realizados em relação ao feminicídio e violência doméstica em especial no Estado do Paraná. Será abordado o conceito de feminicídio, ou seja, o homicídio de mulheres pelo simples fator de gênero, com a finalidade de refletir se de fato as medidas punitivas previstas nas normas são suficientes para prevenção desse tipo de violência. Com este estudo, pretende-se, assim, questionar a eficiência da Lei do Feminicídio como medida no combate à violência contra as mulheres. Para tanto, utiliza-se o método dedutivo por meio de pesquisa bibliográfica indireta.

 

 


Palavras-chave


Palavras chaves:Feminicídio, Violência de Gênero, Feminicídio no Estado do Paraná, Criminalização, Violência Doméstica Familiar.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

AGAMBEN, Giorgio. Estado de exceção. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004.

APOSTOLOVA, BistraStefanova; FONSECA, Lívia Gimenes Dias da; JUNIOR, José Geraldo de Sousa (Org.). MIRANDA, Adriana Andrade et al. Introdução crítica ao direito das mulheres. Série o direito achado na rua (ODAR), v. 5. Brasília : CEAD, FUB, 2011.

ARAÚJO, Leticia Franco de. Violência contra a mulher: ineficácia da justiça penal consensuada. Campinas, SP. Lex, 2003.

ALMEIDA, Tânia Mara Campos de; BANDEIRA, Lourdes Maria. Vinte anos da convenção de Belém do Pará e a Lei Maria da Penha. Estudos Feministas, Florianópolis, 23(2): 352, maio-agosto/2015.

ANTHONY, Carmen. Compartilhando critérios e opiniões sobre femicídio/feminicídio. In: CHIAROTTI, Susana; PÉREZ, Cecilia Heraud (Org.). Contribuições ao debate sobre a tipificação penal do femicídio/feminicídio. Lima: CLADEM, 2012.

ÁVILA, Thiago André Pierobom de. [et al.]. Modelos europeus de enfrentamento à violência de gênero: experiências e representações sociais. Brasília: ESMPU, 2014.

BATISTA, William. Foto. RPC. Ato contra feminicídio em Guarapuava lembra um ano da morte de Tatiane Spitzner. Disponível em: . Acesso em: 20. Ago. 2019.

BEAUVOIR, Simone de. O Segundo Sexo: Fatos e Mitos. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1970.

BUTLER, Judith. Sujeitos do sexo/gênero/desejo. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

Decreto-lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940.Código Penal. Diário Oficial da União. Disponível em: Acesso em: 01. Ago. 2019.

EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO S/A - EBC, Rádio Agencia Nacional. Disponível em: . Acesso em 02/07/2019.

FOUCAULT, Michel; RAMALHETE, Raquel. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. Petrópoles: Vozes, 1996.

G1 PARANÁ. MP-PR apresenta 131 denúncias por feminicídio em 2018: grupos levam agressores a refletir sobre violência. Disponível em: Acesso em: 06. Ago. 2019.

Lei nº 13.104, de 9 de março de 2015. Altera o art. 121 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal, para prever o feminicídio como circunstância qualificadora do crime de homicídio, e o art. 1º da Lei nº 8.072, de 25 de julho de 1990, para incluir o feminicídio no rol dos crimes hediondos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 09 de março de 2015. Disponível em: . Acesso em: 03. Ago. 2019.

Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006. Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do § 8º do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher; dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 07 de agosto de 2006. Disponível em: Acesso em: 05. Ago. 2019.

Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres – 1979. Adotada pela Resolução n.º 34/180 da Assembléia das Nações Unidas, em 18 de dezembro de 1979. Aprovada pelo Decreto Legislativo n.º 93, de 14.11.1983. Ratificada pelo Brasil em 1º de fevereiro de 1984 (com reservas). Promulgada pelo Decreto n.º 89.460, de 20.3.1984. Câmara dos Deputados. Disponível em: . Acesso em: 19. Ago. 2019.

Lei Estadual nº 19.873, de 25 de junho de 2019. Institui o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio, a ser realizado anualmente em 22 de julho. Diário Oficial nº 10463. Disponível em: Acesso em: 01. Ago. 2019.

LÚCIA, Carmem. História hoje: em 1989, massacre de Montreal ficou conhecido como ataque contra o feminismo.Portal EBC. Disponível em: . Acesso em: 02. Jul. 2019

XI CONGRESO DE ANTROPOLOGÍA DE LA FAAEE. 2008, Retos teóricos y nuevasprácticas. BULLEN, Margaret; DÍEZ, Carmen (coords.).

TJ. HABEAS CORPUS CRIMINAL: 1.0000.09.513119-9/000. Relator: Júlio Cezar Gutierrez. Julgado em: 24. Out. 2010. Disponível em: . Acesso em: 05. Ago. 2019.

MENICUCCI, Eleonora [et. al]. Diretrizes Nacionais para Investigar, Processar e Julgar com Perspectiva de Gênero as Mortes Violentas de Mulheres – Feminicídios. Disponível em:.Acesso em: 12. Set. 2019.

MINISTÉRIO PÚBLICO. Dia estadual de combate ao feminícidio. Disponível em: . Acesso em Ago. 2019.

MINISTÉRIO DA MULHER, DA FAMÍLIA E DOS DIREITOS HUMANOS. Balanço anual: Ligue 180 recebe mais de 92 mil denúncias de violações contra mulheres. Governo do Brasil: gov.br.Disponível em: . Acesso em: 19. Out. 2019.

NEIM/UFBA - Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher da Universidade FederalSalvador/BA. Disponível em: . Acesso em: 04. Jul. 2019.

OAB Paraná. OAB Paraná participa de lançamento do Dia Estadual de Combate ao Feminicídio. 2019. Disponível em: . Acesso em Ago. 2019.

OEA. Convenção Belém do Pará (1994). Disponível em: . Acesso em: 10. Ago. 2019.

PASINATO, Wânia. Femicídios e as mortes de mulheres no Brasil.Cad. Pagu [online]. 2011, n.37, pp.219-246. ISSN 0104-8333. Disponível em: . Acesso em: 12. Ago. 2019.

PRIORI, Cláudia. Retratos da violência de gênero: denúncias na Delegacia da Mulher de Maringá (1987-1996). Maringá: Eduem, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.