AVALIAÇÃO DOS FATORES MOTIVACIONAIS NA FORÇA DE VENDAS: ESTUDO DE CASO EM UMA CONCESSIONÁRIA DE VEÍCULOS EM PARANAGUÁ

Luciane Silva Franco

Resumo


Este estudo foi realizado em uma concessionária de veículos na cidade de Paranaguá, localizada no litoral do Paraná. Esta pesquisa tem como objetivo geral avaliar os fatores motivacionais utilizados no sistema de controle da força de vendas. Em um empreendimento, a melhor maneira de manter a produção dos vendedores em uma empresa é através da motivação, que não deve ser apenas com base em termos econômicos, como muitas empresas ainda acreditam. Um pacote de benefícios e a remuneração são importantes, mas não são as únicas coisas que se precisa para atingir altos índices de desempenho e saber mantê-los. Uma das principais etapas para conquista o sucesso no empreendedorismo, é alcançando o objetivo e conhecendo o sistema de controle da força de vendas. Foram utilizadas pesquisa bibliográfica e entrevista não-estruturada com dois gerentes de vendas. Nos resultados da pesquisa, os gerentes afirmaram que a empresa oferece salários aos vendedores que estão acima do comparado com a média atual de mercado. Com relação as metas os gerentes afirmaram que devem ser incluídas ao definir a compensação. Mas, não se deve motivar os vendedores apenas no curto prazo. A empresa em estudo demonstrou que apresenta preocupação com a motivação dos vendedores, pois é deles que dependem os resultados e a imagem da organização. Os gerentes ressaltaram a importância da motivação que atenda às necessidades individuais de seus colaboradores, além de proporcionarem um treinamento e capacitação adequados para prepará-los para o mercado.


Palavras-chave


Empreendedorismo; motivação; vendas.

Texto completo:

PDF

Referências


Ahmad, N.H., T. Ramayah, C. Wilson, L. Kummerow. Is entrepreneurial competency and business success relationship contingent upon business environment? A study of Malaysian SMEs. International Journal of Entrepreneurial Behavior & Research, v. 16, n. 3, p. 182-203, 2010.

Andrade, R. O. Amboni, N. Teoria Geral da Administração. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

Anfavea. Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores. Disponível em: http://www.anfavea.com.br/. Acesso em 02 jul. 2017.

Bergamini, C. W. Motivação Nas Organizações. 6ª Ed. Atlas: 2013

Bruce, A. Como Motivar sua Equipe. 1ª ed. Rio de Janeiro: Sextante, 2006.

Campos, J. de P., Guimarães, S. Em busca da eficácia em treinamento. 1ª ed. São Paulo: Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento, 2009.

Gil, A. C.Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 5ªed. São Paulo: Atlas, 2010.

Hansen, M. Colaboração o segredo dos grandes líderes para evitar armadilhas, promover a união e conseguir excelentes resultados. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

Maximiano, A. C. Teoria Geral da Administração. São Paulo: Atlas, 1997.

Mustafa, M. J., Hernandez, E., Mahon, C. y Chee, L. K. Entrepreneurial intentions of university students in an emerging economy: The influence of university support and proactive personality on students’ entrepreneurial intention. Journal of Entrepreneurship in Emerging Economies, 8(2), 162-179, 2016.

Robbins, S. P. Comportamento Organizacional.São Paulo: Prentice Hall, 2002.

Spector, P. E. Psicologia nas Organizações. São Paulo: Saraiva, 2002

Stanton, W.; Spiro, R. Administração de Vendas. 10º. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.