Guero: Música concreta instrumental e direcionalidade na peça-estudo para piano de Helmut Lachenmann

Autores

  • Guilherme Ribeiro Universidade de São Paulo
  • Silvio Ferraz Universidade de São Paulo

Resumo

A presente análise é parte dos resultados de uma pesquisa que investiga a relação entre os sons gerados pela expansão do instrumento musical (técnicas estendidas) e a composição contemporânea. Trataremos aqui da peça-estudo para piano do compositor Helmut Lachenmann – Guero. Procuramos demonstrar a utilização da técnica estendida instrumental contemporânea como ferramenta fundamental na estruturação de objetos e sua disposição temporal direcional ao longo da obra. Para tanto, tomamos por referências a proposição do próprio compositor (a música concreta instrumental) que, por sua vez, faz referência à base analí­tica aqui utilizada: a morfotipologia dos objetos sonoros de Pierre Schaeffer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Ribeiro, Universidade de São Paulo

Guilherme Ribeiro (1994, SP) é graduando em Composição (bacharel) pela Universidade de São Paulo (USP) e pesquisador pela FAPESP (bolsista de Iniciação Cientí­fica) com o trabalho "A técnica estendida enquanto matéria-prima da criação musical". Como compositor, foi vencedor do Prêmio Funarte de Composição Clássica 2016 e selecionada para integrar a XXII Bienal de Música Contemporânea do Rio de Janeiro. Recebeu menção honrosa do 23º Programa Nascente (USP) e foi finalista do 24ª edição desse mesmo Programa. Foi selecionado num "˜call for scores' para o site newchambermusic.org em Austin, EUA. Vencedor do 3º Festival Música Estranha na categoria Musica+Visuais. Vencedor do XXVIII Panorama da Música Brasileira Atual (RJ). Selecionado para fazer um intercâmbio de pesquisa na Universidade Nova de Lisboa em 2017.

Silvio Ferraz, Universidade de São Paulo

Silvio Ferraz (sp-1959), é professor do curso de composição na USP. Entre 2002 e 2013 foi professor do departamento de música da UNICAMP. Estudou composição com Willy Correa de Oliveira, Oliver Toni e Gilberto Mendes, na Universidade de S.Paulo. Posteriormente participou nos seminários de composição de Brian Ferneyhough, Gerard Grisey e Jonathan Harvey. Desde 1985 participa ativamente dos principais festivais brasileiros de música contemporânea. É doutor em Comunicação e Semiótica, Livre Docente pela Universidade de Campinas, autor de Música e Repetição: aspectos da questão da diferença na música contemporânea (SP: Educ/ Fapesp, 1997), Livro das Sonoridades (Rio: 7 letras, 2004) e organizador de Notas-AtosGestos (Rio: 7 letras, 2007). Desenvolve projetos no campo da composição musical contemporânea, com ênfase no estudo das implicações do conceito de tempo na música do final do século XX e séc.XXI.

Referências

FERRAZ, Silvio; PADOVANI, José Henrique. Proto-história, evolução e situação atual das técnicas estendidas na criação musical e na performance. Música Hodie, Goiânia, v. 11, n. 2, p. 37-58, 2011.

LACHENMANN, Helmut. Guero: für Klavier. Alemanha: Breitkopf & Härtel, 1980. Partitura.

LACHENMANN, Helmut. Tipos sonoros da nova música. [Tradução preliminar para o português de circulação limitada feita por José Henrique Padovani em abril de 2013 do original em alemão "Klangtypen der Neuen Musik" in Musik als existentielle Erfahrung, 2ª edição atualizada]. Wiesbaden: Breitkopf und Härtel (2004): pp. 1–20.

ROSS, Alex. O resto é ruí­do: escutando o século XX. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

SCHAEFFER, Pierre. Tratado de los objetos musicales. [Versão espanhola, Araceli Cabezón de Diego]. Madri: Alianza Editorial, 1988.

Downloads

Publicado

30.06.2017

Como Citar

Ribeiro, G., & Ferraz, S. (2017). Guero: Música concreta instrumental e direcionalidade na peça-estudo para piano de Helmut Lachenmann. Revista Vórtex, 5(1). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/1855

Edição

Seção

Artigos