Duas transcrições para canto e violão de canções para canto e piano de Dinorá de Carvalho: processos composicionais e adaptação ao idiomatismo técnico instrumental

Autores

  • Luís Cláudio Cabral da Silveira Ranna Universidade Federal de Goiás
  • Eduardo Meirinhos Universidade Federal de Goiás

Resumo

No presente artigo propomos a transcrição de duas obras para Canto e Violão da compositora nacionalista Dinorá de Carvalho (1895-1980), assim como a revisão dos procedimentos utilizados. As obras escolhidas fazem parte da 1° fase composicional das canções para Canto e Piano, ao qual predomina a utilização de ostinatos e caráter de Acalanto. Para a adaptação técnico-instrumental ao violão adotamos os apontamentos sobre transcrição de Daniel Wolff e Pedro Rodrigues, aliados aos trabalhos desenvolvidos em torno da temática idiomatismo, propostos por Scarduelli, Fernandes e Godfrey. Para complementação das argumentações utilizadas, os conceitos de Intentio Operis e Superinterpretação propostos por Umberto Eco foram utilizados no decorrer do texto, assim como na concepção geral que promovemos sobre a obra. A dissertação de mestrado de Flávio Carvalho perpassa por todo o trabalho como material essencial de consulta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Cláudio Cabral da Silveira Ranna, Universidade Federal de Goiás

Possui graduação pela Universidade Federal de Uberlândia (2007) bacharelado/Violão e atualmente é mestrando em Performance Musical pela Universidade Federal de Goiás, bolsista Capes, orientado pelo Dr. Eduardo Meirinhos.

Eduardo Meirinhos, Universidade Federal de Goiás

Possui graduação pela Hochshule für Musik und Theater Hannover-em Ausbildungsklasse (1989), mestrado em Musicologia pela Universidade de São Paulo (1997) e doutorado pela School of Music na Florida State University-Doctor of Music - DM (2002). Professor Associado II da Universidade Federal de Goiás. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Música, atuando principalmente em performance musical realizando Recitais Solo e Camerí­sticos, bem como ao Magistério de 3o Grau. Atua ainda em pesquisa e orientação sendo credenciado no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG.

Referências

ALMADA, Carlos. Arranjo. Campinas, SP: Editora Unicamp, 2000.

ANTUNES, Gilson. [Informações obtidas em Masterclass realizado com ele]. Vitória-ES: 2016.

BARBEITAS, Flávio. Reflexões sobre a prática da transcrição: as suas relações com a interpretação na música e na poesia. Belo Horizonte-MG: Per Musi, Vol1, p. 89-97, 2000.

CARVALHO, Flávio. Canções de Dinorá de Carvalho: Uma análise interpretativa. [Dissertação de Mestrado]. Campinas, SP : Unicamp, 1996, 328 p.

_________________. Dinorá de Carvalho e sua Obra para Canto e Piano (relato) IN: ANPPOM, 1995 Acessado em 12/08/2016 em http://antigo.anppom.com.br/anais/anaiscongresso_anppom_1995/praintcomrel1.htm

CASTAGNA, Paulo. História da Música como Oportunidade para o Desenvolvimento Humano. Uberlândia-MG: ASSOCIAÇíO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇíO EM MÚSICA, ANPPOM, 2011. p. 512-517.

ECO, Umberto. Interpretacion y Sobreinterpretacion. Cambridge UK: 2° edição-Cambridge University Press, 1997.

____________. Signo. Colômbia: 2° edição, Editora Letra E, 1994.

FERNANDES, Marcelo; GLOEDEN, Edelton. Apontamentos sobre o idiomatismo na escrita violoní­stica. João Pessoa-PB: IN: XXII Congresso da ANPPOM. João Pessoa, 2012.

FRUNGILLO, Mário. Mapa de Ritmos do Brasil. [Dissertação de Mestrado]. São Paulo-SP: Unesp, 2003.

GODFREY, Jonathan. Principles of idiomatic guitar writing. [Doutorado em música] EUA: Universidade de Indiana, 2013.

GRIER, James. The critical editing of music: History, method an practice. Cambridge UK: Cambridge University Press, 1996.

KENNEDY; BORNE. The Concise Oxford Dictionary of Music 1996, Oxford- UK: Oxford University Press, 1996.

LOPES; PAULINO. Discurso e formação de valores nas canções de ninar e de roda. Curitiba-PR: IN: Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação-XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2009.

PEREIRA, Flavia. As Práticas de Reelaboração Musical. [Tese de Doutorado]. São Paulo-SP: USP, 2011.

RANDEL, Don Michael, The Harvard Dictionary of Music, 4° edição, Editora Belknap, 2003.

RIBEIRO, Sérgio. Reelaborações para violão da obra Bachiana: análise das versões de Franscisco Tárrega e Pablo Marquez da Fuga Bwv1001. IN: ANAIS DO SIMPÓSIO

BRASILEIRO DE PÓS-GRADUANDOS EM MÚSICA, III SIMPOM, 2014

RODRIGUES, Pedro J. Para uma sistematização do método transcricional guitarrí­stico [Doutorado em Música], Aveiros-PT: Universidade de Aveiros, 2011.

SANTOS, Lucivan. Presença de Dinorá nos acervos de Mário de Andrade. IN: Revista Instituto Est. Brasileiro, 1995.

SCARDUELLI, Fábio; FIORINI, Carlos F. A obra para violão de Almeida Prado: Um panorama histórico, estético e idomático. Curitiba-PR: IN: I Simpósio acadêmico de violão EMBAP, 2007.

WOLFF, Daniel. Transcribing for Guitar: A comprehensive method. [Tese de Doutorado]. Manhattan School of Music, 1998.

WOLFF, Daniel; ALESSANDRINI, Olinda. Os 5 prelúdios para violão de Heitor Villa-Lobos e a transcrição para piano de José Vieira Brandão: uma análise comparativa. Belo Horizonte-MG, Per Musi N°16, 2007.

Partituras

CARVALHO, Dinorá. Acalanto, Canção para piano e Canto, 1993. Edição particular

_________________. Acalanto, Canção para piano e Canto 1996. Editado por Flávio Carvalho (Ver dissertação

_________________. ígua que passa, Canção para piano e Canto, 1972. Editado por Flávio Carvalho

_________________. Banzo, Canção para piano e Canto, 1948. Editado por Flávio Carvalho

_________________. Carmo, Canção para piano e Canto, 1975 Editado por Flávio Carvalho

_________________. Cavalinho de Pixe, Obra para piano solo, Editora Ricordi SAEC, São Paulo, 1963.

_________________. Contemplação, Obra para piano solo, 1963 (composição), Editora Musikverlag Hans Gerig, Koln, Cologne, 1978.

_________________. Coqueiro-Coqueiro-Irá, Canção para piano e Canto, 1948. Editado por Flávio Carvalho

_________________. Epigrama N° 9, Canção para piano e Canto, 1964. Editado por Flávio Carvalho

_________________. Ideti (A menina preta que queria falar com Deus), Canção para piano e Canto, 1970. Editado por Flávio Carvalho

_________________. Num Imbaiá, Canção para piano e Canto, 1960. Editado por Flávio Carvalho

_________________. O Ar, Canção para piano e Canto, 1972. Editado por Flávio Carvalho

_________________. O Fogo, Canção para piano e Canto, 1972. Editado por Flávio Carvalho

_________________. Pássaro Triste, Obra para piano solo, Editora Irmãos Vitale, Rio de Janeiro, 1968.

_________________. Perdão, Canção para piano e Canto, 1960. Editado por Flávio Carvalho

_________________. Pobre Cega, Canção para piano e Canto, 1933. Editado por Flávio Carvalho

_________________. Pobre Cega, Obra para violão solo. Editora Irmãos Vitale, Rio de Janeiro, 1963.

_________________. Signal da Terra, Canção para piano e Canto, 1948.

_________________. Solidão, Obra para piano solo, Editora Ricordi, São Paulo, 1968.

_________________. Tema e Onze Variações, Obra para piano solo, Editora Arthur Napoleão ltda, Rio de Janeiro, 1967.

_________________. Uai-Ni-Mim, Canção para piano e Canto, 1973. Editado por Flávio Carvalho

VILLA-LOBOS, Heitor. Pobre Cega, para piano solo pertencente í obra Guia Prático, 1926 (composição). Editora Academia Brasileira de Música, 2009.

Downloads

Publicado

31.12.2016

Como Citar

Ranna, L. C. C. da S., & Meirinhos, E. (2016). Duas transcrições para canto e violão de canções para canto e piano de Dinorá de Carvalho: processos composicionais e adaptação ao idiomatismo técnico instrumental. Revista Vórtex, 4(3). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/1337

Edição

Seção

Artigos