O Tapete de Vidro na Sala de Estar: Uma Escultura Percurrí­vel em Curitiba

Autores

  • Renan Battisti Archer Universidade Federal do Paraná
  • Artur Freitas Universidade Estadual do Paraná

Palavras-chave:

Arte Contemporânea

Resumo

A obra "Ladrilhos" , da artista Laura Miranda, consiste numa obra de arte site-specific instalada em 1992 em espaço público, na cidade de Curitiba, que faz parte da paisagem urbana. Este artigo realiza uma análise deste trabalho artí­stico, no intuito de revelar seu processo de produção e como este cria especificidades a partir do fato de sua instalação em ambiente urbano. A princí­pio, utiliza-se o conceito de espaço em obra de Alberto Tassinari (2001) para compreender a relação fí­sica da escultura com seu entorno. Já para entender como o espaço participa subjetivamente da obra em seus aspectos históricos e sociais, a noção de functional site de James Meyer (2000) é pertinente, bem como o levantamento de dados sobre o histórico do desenvolvimento urbano da cidade de Curitiba, em particular da Rua XV de Novembro. Com este trabalho, procura-se realizar uma análise de como a obra de arte em questão assume particularidades materiais e conceituais pela sua condição de existência pública. Visa-se também realizar um debate conceitual sobre os limites fí­sicos e poéticos testados pela arte quando instala-se na cidade, utilizando a obra analisada como um estudo de caso. Por fim, confirma-se a conexão intrí­nseca entre a escultura "Ladrilhos" e os aspectos polí­ticos e sociais de seu contexto, enquanto a obra é lida a partir de uma subjetividade que revela facetas inéditas do espaço em que se insere.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Battisti Archer, Universidade Federal do Paraná

Renan Battisti Archer é graduado em licenciatura em Artes Visuais pela Universidade Federal do Paraná, com interesse e produção acadêmica realizada em história da arte.

Artur Freitas, Universidade Estadual do Paraná

Professor Associado de História da Arte do curso de Artes Visuais e do Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Estadual do Paraná (PPGARTES/UNESPAR), professor do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS/UFPR), lí­der do Grupo de Pesquisa Núcleo de Artes Visuais (NAVIS/CNPq) e autor, entre outros, de Arte de Guerrilha (Edusp, 2013), Festa no Vazio (Intermeios, 2017), Arte e Contestação (Curitiba: Medusa, 2013) e Arte e Polí­tica no Brasil (Org. Perspectiva, 2014).

Referências

ARAÚJO, Adalice. Revolucionário projeto de escultura pública desafia a crise. Cultura G: Artes Visuais, Gazeta do Povo. Curitiba, 10 de maio de 1992.

ARCHER, Michael. Arte contemporânea: uma história concisa. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

BANDEIRA, Denise; GUIMARíES, Rossana; MELLO, Marco A. Silveira; MIRANDA, Laura; PELLED, Iftah; PROLIK, Eliane; ZUGMAN, David. Carta ao Prefeito Municipal de Curitiba Sr. Rafael Greca de Macedo. Curitiba, 8 de fevereiro de 1993.

BANDEIRA, Denise; GUIMARíES, Rossana; MIRANDA, Laura; PELED, Yiftah; PROLIK, Eliane; ZUGMAN, David. Projeto Escultura Pública. Curitiba, arquivos de Laura Miranda, março de 1992.

BLOOMFIELD, Tania. O espaço urbano vivido, percorrido e produzido por práticas artí­sticas contemporâneas, na cidade de Curitiba. Tese (Doutorado em Geografia). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

CARVALHO, André de Souza. Urbanismo em Curitiba: mudanças e transformações no pensar a cidade. In: XV ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇíO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇíO E PESQUISA EM PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL (ENANPUR), n. 1, 2013.

CURITIBA: a cidade-modelo de um paí­s viável. Revista Veja. edição 1281, ano 26, n.13, 31 de março 1993.

ESCULTURA Pública, 1992. Mesa-redonda. Direção de Luí­s C. dos Santos; Tânia Bloomfield. Curitiba, PR: Projetos de extensão Arte em Ví­deo na UFPR e O Artista na UFPR - UFPR, 2012. 1 DVD (124 m), color.

FOSTER. Hal. O complexo arte-arquitetura. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

GARCíA, Fernanda Ester Sánchez. A cidade reinventada: o papel do turismo urbaní­stico em Curitiba. Disponí­vel em: <http://www.observatoriogeograficoamericalatina.org.mx/egal6/Geografiasocioeconomica/Geografiaturistica/834.pdf> Acesso em: 26 maio 2021.

JUDD, Donald. Objetos especí­ficos. In: COTRIM, Cecí­lia; FERREIRA, Glória (org.). Escritos de artistas – anos 60/70. São Paulo: Zahar, 2006. p. 96-106.

KRAUSS, Rosalind. A escultura no campo ampliado. Arte & Ensaios, Rio de Janeiro, n. 38, p. 128-137, 2008.

KWON, Miwon. Um lugar após o outro: anotações sobre site-specificity. Arte & Ensaios, Rio de Janeiro, n. 17, p. 167-187, 2008.

LEFEBVRE, Henri. A produção do espaço. Trad. Doralice Barros Pereira e Sérgio Martins (do original: La production de l"™espace. 4 e éd. Paris: Éditions Anthropos, 2000), 2006.

LOPES, Adélia Maria. Esculturas florescem no traçado urbano. Almanaque, Estado do Paraná. Curitiba, 20 de maio de 1992.

MEYER, James. The functional site or the transformation of site-specificity. In: SUDERBURG, Erika. Space, site, intervention: situating installation art. Minneapolis Minessota: University of Minnesota Press, 2000, p. 12-32.

MIRANDA, Laura; BANDEIRA, Denise. Entrevista com Denise Bandeira e Laura Miranda, 30 de Setembro de 2013. Entrevista para Cleverson Sgoda.

MORRIS, Robert. Tamanho é documento. ARS, São Paulo, n. 31, p. 209-225, 2017.

O"™DOHERTY, Brian. No interior do cubo-branco. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

OLIVEIRA, Dennison de. Curitiba e o mito da cidade modelo. Curitiba: Ed. da UFPR, 2000.

PALLAMIN, Vera Maria. Arte urbana; São Paulo: região central (1945 - 1998): obras de caráter temporário e permanente. São Paulo: Fapesp, 2000.

PEIXOTO, Nelson Brissac. Intervenções urbanas. Rua, Campinas, p. 81-88, 1999.

Mania Nacional: O calçadão de Curitiba é imitado em todo o paí­s. Revista Veja. 10 de junho de 1987.

PELED, Yiftah. Entrevista com Yiftah Peled. 24 de Outubro de 2013. Entrevista por Cleverson Sgoda.

Downloads

Publicado

2021-10-06

Edição

Seção

Artigos