Amizades substanciais, afetos fundacionais: resistências e transformações na arte brasileira.

Autores

  • Fabricia Cabral de Lira Jordao UFPR

Resumo

Partindo danoção de amizade artí­sticaeposicionandoo afeto como elemento estruturante dos processos de institucionalização da arte brasileira, recupera-se relações afetivas presentes em experimentos editoriais desenvolvidos nos anos 1970, demonstrado como artistas buscaram opor resistência e transformar o sistema de arte vigente por meio de uma polí­tica e ética dos afetos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabricia Cabral de Lira Jordao, UFPR

Professora Adjunta no Departamento de Artes da UFPR

Downloads

Publicado

2021-10-25

Edição

Seção

Artigos