TRINCAS PITAGÓRICAS E NÚMEROS FIGURADOS: UM ENFOQUE HISTÓRICO PARA O ENSINO DO TEOREMA DE PITÁGORAS

Autores

Resumo

Objetivando articular História da Matemática, Resolução de problemas, uso de materiais manipuláveis e de recursos digitais, foi construída uma proposta didática em torno da origem aritmética do Teorema de Pitágoras. O projeto ocorreu em quatro turmas do nono ano do Ensino Fundamental de uma escola particular de São Paulo, durante quatro aulas ministradas ao longo de uma semana. Cada turma continha em torno de 20 alunos com aproximadamente 14 anos. Por meio de uma exposição dialogada sobre o contexto histórico em que se encontravam os pitagóricos, os discentes experienciaram um processo de investigação análogo ao da doutrina pitagórica. Dispostos em grupos e utilizando fichas coloridas, investigaram os números figurados e resolveram problemas direcionadores. As conclusões foram discutidas em plenária e os novos conceitos foram formalizados e contextualizados historicamente. Para facilitar a visualização de situações históricas e conceitos recém descobertos, animações previamente desenvolvidas pelos professores foram utilizadas. Considera-se que a articulação dos recursos utilizados favoreceu o aspecto motivacional da aprendizagem bem como a formação de conceitos e de procedimentos relativos ao Teorema de Pitágoras. Tais resultados positivos foram evidenciados tanto pelas resoluções e interações em plenária quanto através das soluções apresentadas por escrito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANASTASIOU, L. G. C.; ALVES, L. P. Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. n. 8. Joinville, 2009.

BADDELEY, A. Memoria Humana. Teoria e pratica. Madrid: Mc Grall-Hill, trad. G. N. Navarro. 1999.

BAZZO, W. A. Introdução aos Estudos CTS. OEI, 2003.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental: Matemática, 5a a 8a séries. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC. 2018. http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 05 ago. 2021.

COLL, C.; VALLS, E. Aprendizagem e o Ensino de Procedimentos. In: COLL, C.; POZO, J. I; SARABIA, B.; VALLS, E. Os Conteúdos na Reforma. Ensino e Aprendizagem de conceitos, Procedimentos e Atitudes. Tradução de Beatriz Affonso Neves. Porto Alegre: Artes Médica, p.70-118. 1998.

FEYERABEND, P. Contra o Método. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

DEVLIN, K. Mathematics - The Science of Patterns: the search for order in life, mind and the universe. New York: Henry Holt, 1994.

ECHEVERRÍA, M. P. P.; POZO, J. I. A solução de problemas em matemática. In: POZO, J. I. (Org.). A solução de problemas: aprender a resolver, resolver para aprender. Porto Alegre: ArtMed, 1998, p. 13-38.

HEATH, T. History of Greek Mathmatics. Oxford: Dover Publications, 1921.

KUHN, T. S. The Structure of Scientific Revolutions. 50th Anniversary Edition. London: University of Chicago Press, 1962.

LEFÈVRE, F. História do Mundo Grego Antigo. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2013.

LORENZATO, S. Laboratório de ensino de matemática e materiais didáticos

manipuláveis. In: LORENZATO, S. (Orgs.). O laboratório de ensino de matemática na

formação de professores. São Paulo: Autores Associados, 2006.

MIGUEL, A. As Potencialidades Pedagógicas da História da Matemática em Questão: Argumentos Reforçadores e Questionadores. Zetetiké, Campinas, v. 5, n. 8, 1997.

MLODINOW, L. O Andar do Bêbado. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2009.

ONUCHIC, L. R; ALLEVATO, N. S. G. Pesquisa em resolução de Problemas: caminhos, avanços e novas perspectivas. Bolema, Rio Claro, v. 25, n. 41, 2011.

POPPER, K. Conjeturas e Refutações. Lisboa: Edições 70, 2008.

POYLA, G. A Arte de Resolver Problemas. 1ª Edição. Rio de Janeiro: Interciência, 1977.

RAVEN, J. The Oxford Illustrated History of the Book. Oxford: Oxford University Press, 2020.

RIEDWEG, C. Pythagoras: His Life, Teaching, and Influence. Nova Iorque: Cornell University Press, 2008.

ROQUE, T. História da Matemática. 3ª Reimpressão. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2012.

SAITO, F. Interface entre História da Matemática e Ensino: uma Atividade Desenvolvida com Base num Documento do Século XVI. Ciência & Educação, v. 19, n.1, p.89-111, 2013.

SANDERSON, G. What Makes People Engage With Math. Grant Sanderson, TEDxBerkeley. TEDxBerkeley. Disponível em:

https://www.youtube.com/watch?v=s_L-fp8gDzY. Acesso em: 15 ago. 2021.

ZHMUD, L. Pythagoras and the Early Pythagoreans. Oxford: Oxford University Press, 2012.

Downloads

Publicado

06-06-2022

Como Citar

Duarte, A. M. ., & Yamamoto, F. S. O. . (2022). TRINCAS PITAGÓRICAS E NÚMEROS FIGURADOS: UM ENFOQUE HISTÓRICO PARA O ENSINO DO TEOREMA DE PITÁGORAS. REVISTA PARANAENSE DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 11(24), 505–526. Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/rpem/article/view/6732

Edição

Seção

Relatos de Experiência