INTERPRETAÇÃO E CONSTRUÇÃO DE GRÁFICOS POR DUAS ESTUDANTES CEGAS

Autores

Resumo

Este estudo investigou a compreensão de duas estudantes cegas dos anos iniciais (3º e 5º ano) de escolarização que frequentavam salas de aula regular em escolas públicas da região metropolitana do Recife/Pernambuco, em atividades sobre interpretação de gráfico de barras e construção de pictogramas. As atividades foram propostas, a partir do uso de recursos táteis. Com cada aluna foi realizada uma entrevista que buscava investigar o que elas sabiam e o que poderiam aprender a partir da mediação da pesquisadora/professora. Nossos resultados revelam que propor atividades que partam de dados reais e questões de interpretação que envolvam habilidades distintas é importante para favorecer a reflexão dos conceitos estatísticos. Aliado a isto, a disponibilização de materiais didáticos viáveis para a realização das atividades de interpretação e de construção de gráficos e a mediação, utilizando a linguagem oral descritiva, foram fundamentais para a resolução das atividades e, em especial, para a aprendizagem das estudantes cegas. Assim, defendemos que estudantes cegas dos anos iniciais conseguem aprender sobre gráficos, se forem oferecidas atividades, materiais táteis e mediação, através da oralidade, adequados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, L.; SANTIL, F. L. P. Gráfico tátil: A possível forma de informação e inclusão do deficiente visual. Revista Teoria e Prática. v. 21, n. 37, p. 155 – 168, 2011. Disponível em:https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/educacao/article/view/4633/4075 Acesso em: 17/04/2022.

BIVAR, D. S. Analisando a transformação entre gráficos e tabelas por alunos do 3º e 5º ano do Ensino Fundamental. 2012. Dissertação (Mestrado no Programa de Pós-graduação em Educação Matemática e tecnológica) - Universidade Federal de Pernambuco, 2012. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12605. Acesso em: 17/04/2022.

BLUMBERG, V. S. P.; DOERING, L. R. Matemática e os materiais manipulativos: uma experimentação de imersão sensorial. Anais II Enemi, 2020. Disponível em: file:///C:/Users/Diego/Downloads/1254-9977-1-PB.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

BORGES, F; PEREIRA, T. As aulas de Matemática na escolarização inclusiva de um sujeito cego: o caso de Lucas. Revista COCAR, Belém, v.12, n. 24, p. 193 a 221, 2018. Disponível em: file:///C:/Users/Diego/Downloads/belfares,+1913-5346-1-CE.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

BORGES, F; VIGINHESKI, L. V. M.; SILVA, S. C. R. Narrativa adaptada para a inclusão de alunos com deficiência visual nas aulas de matemática: uma proposta para estudo de paralelismo. Anais II Enemi, 2020. Disponível em: file:///C:/Users/Diego/Downloads/1260-9974-1-PB.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

BRASIL. Lei nº 13.146, de 06 de julho de 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (estatuto da Pessoa Com Deficiência). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 17/04/2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. 1ª a 4ª série, Ministério da Educação, Secretaria de Educação Fundamental – Brasília: MEC/SEF,1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro01.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

CABRAL, K. B. S.; SELVA, A. C. V. Interpretação de gráficos: explorando a concepção de professores. Anais XIII Conferência Internacional de Educação Matemática - CIAEM. Recife, 2011. Disponível em: file:///C:/Users/Diego/Downloads/1872-10658-1-PB%20(1).pdf. Acesso em: 17/04/2022.

CAVALCANTI, M. R. Escala Apresentada em Gráficos: Conhecimentos Matemáticos para o Ensino dos anos iniciais do Ensino Fundamental (crianças e EJA). Tese (Doutorado em Educação Matemática e tecnológica) - Universidade Federal de Pernambuco, 2018. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/33605. Acesso em: 17/04/2022.

CAVALCANTI, M; GUIMARÃES, G. Compreensão de Escala Representada em Gráficos por Crianças e Adultos em Início de Escolarização. Jornal Internacional Estudos em Educação Matemática, v. 12, n. 2, p. 207-220, 2019. Disponível em: https://revista.pgsskroton.com/index.php/jieem/article/view/6155. Acesso em: 17/04/2022.

EVANGELISTA, B.; GUIMARÃES, G. L. Escalas representadas em gráficos: um estudo de intervenção com alunos do 5º ano. Revista Portuguesa de Educação, v. 28 (1), p. 117-138, 2015. Disponível em: https://revistas.rcaap.pt/rpe/article/view/7055. Acesso em: 17/04/2022.

FERNANDES, S.: HEALY, L. O processo de inclusão de alunos cegos nas aulas de Matemática: as vozes dos atores. Anais do III Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática (SIPEM). Águas de Lindóia, SP: Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM), 2006. Disponível em: http://www.matematicainclusiva.net.br/pdf/O%20PROCESSO%20DE%20INCLUSAO%20DE%20ALUNOS%20CEGOS%20NAS%20AULAS%20DE%20MATEMATICA.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

FERNANDES, S; HEALY, L. Ensaio sobre a inclusão na educação matemática. Union – Revista Iberoamericana de educação matemática, n. 10, p. 59-76, jul. 2007. Disponível em: https://docplayer.com.br/9406259-Ensaio-sobre-a-inclusao-na-educacao-matematica.html. Acesso em: 17/04/2022.

GAL, I. Adults Statistical Literacy: meanings, components, responsibilities. International Statistical Review, v. 70, n.1, p. 1-25, 2002.

GALLESE, V.; LAKOFF, G. The brain’s concepts: The role of the sensory-motor system in conceptual knowledge. Cognitive Neuropsychology, n. 22, p. 455-479, 2005

GUIMARÃES, G.: FERREIRA, V.: ROAZZI, A. Interpretando e construindo gráficos. Anais da Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa Em Educação. GT Educação Matemática, Caxambu, 2001. Disponível em: http://www.ufrrj.br/emanped/paginas/conteudo_producoes/docs_24/interpretando.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

LANDIM, E; MAIA, L; SOUSA, W. Representações sociais de estudante com deficiência na escola compartilhada por professores de matemática. Anais do XII Enem, 2016. Disponível em: http://www.sbem.com.br/enem2016/anais/pdf/7895_3883_ID.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

LIMA, I. B. Gráficos de barras na educação de jovens e adultos: investigando as relações entre as tarefas de interpretar e construir. Tese (Doutorado em Educação Matemática e tecnológica - Universidade Federal de Pernambuco – CE), Recife, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/39528. Acesso em: 17/04/2022.

LIMA, I. Investigando o desempenho de jovens e adultos na construção e interpretação de gráficos. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática e Tecnológica) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3931. Acesso em: 17/04/2022.

LORENCINI, P. Possibilidades inclusivas do diálogo entre videntes e alunos com deficiência visual em uma sequência didática sobre função afim. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual do Oeste do paraná, Cascavel, 2019. Disponível em: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4670. Acesso em: 17/04/2022.

LORENCINI, P; NOGUEIRA, C; REZENDE, V. Matemática em Braille: a importância da linguagem escrita e oral nas descrições de representações gráficas. Ensino e Tecnologia em Revista, Londrina, v. 2, n. 2, p. 232-248, jul./dez. 2018. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/etr/article/view/7516. Acesso em: 17/04/2022.

MUNIZ, R. Expor, descrever, argumentar, explanar, exemplificar, conceituar, dialogar: estudo sobre explicação oral docente no 1° ano do ensino fundamental sobre construção de gráficos. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática e Tecnológica) - Universidade Federal de Pernambuco, 2021. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/bitstream/123456789/40064/4/DISSERTA%C3%87%C3%83O%20Rita%20de%20C%C3%A1ssia%20Gon%C3%A7alves%20Muniz.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

PRANE, B; LEITE, H; PALMEIRA, C. Matemática para deficientes visuais no ensino médio regular: desafios, possibilidades e perspectivas. Anais do XIII CIAEM, 2011. Disponível em: http://www.professoresdematematica.com.br/wa_files/Trabalho_20Publicado_20.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

REILY, L.H. Escola Inclusiva: linguagem e mediação. Papirus Editora, 2004.

RODRIGUES, D. Dez ideias (mal) feitas sobre educação inclusiva. In: RODRIGUES, David (Org.) Inclusão e Educação: doze olhares sobre a educação inclusiva. São Paulo: Summus, 2006.

SANTOS, N. G; CARVALHO, L. M. T. L; MONTEIRO, C. O olhar do professor sobre o trabalho com gráficos no quinto ano do Ensino Fundamental. Anais do X Encontro Nacional de Educação Matemática, Salvador, 2010. Disponível em: file:///C:/Users/Diego/Downloads/T2_CC778.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

SELVA, A. Crianças da Educação Infantil explorando gráficos de barras. Anais da 27ª Reunião Anual da Anped, Caxambú, 2004. Disponível em: http://27reuniao.anped.org.br/gt19/p191.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

SILVA, D; SOUZA, V; LANDIM, E. A aprendizagem de funções por estudantes com deficiência visual. Anais do IX Epbem, 2016. Disponível em: http://editorarealize.com.br/revistas/epbem/trabalhos/TRABALHO_EV065_MD1_SA5_ID294_30102016092634.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

ULIANA, M. A inclusão de alunos cegos nas aulas de matemática das escolas públicas de estaduais de Rondônia. Anais do XI Enem, 2013. Disponível em: http://sbem.iuri0094.hospedagemdesites.ws/anais/XIENEM/pdf/238_2207_ID.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

ULIANA, M; MÓL, G. Os processos de ensinar e aprender matemática e o estudante cego: uma análise no estado Rondônia. Anais do XI Enem, 2016. Disponível em: http://www.sbembrasil.org.br/enem2016/anais/pdf/4687_2317_ID.pdf. Acesso em: 17/04/2022.

VIGINHESKI, L; SILVA, S; FRASSONI, A; SHIMAZAKI, E. O sistema Braille e o ensino da matemática para pessoas cegas. Ciência e Educação, v. 20, n. 4, p. 903-916, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/wDwPFckG73sFgxrtQsDvwSS/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 17/04/2022.

VYGOTSKI, L. S. A Formação Social da Mente. São Paulo, 4ª edição brasileira, 1991.

VYGOTSKY, L. S. Obras escogidas V – Fundamentos da defectología. Madrid: Visor, 1997.

Downloads

Publicado

06-06-2022

Como Citar

Silva, D. B. da ., & Guimarães, G. L. . (2022). INTERPRETAÇÃO E CONSTRUÇÃO DE GRÁFICOS POR DUAS ESTUDANTES CEGAS. REVISTA PARANAENSE DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 11(24), 191–213. Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/rpem/article/view/6716

Edição

Seção

Artigos Científicos