ASPECTOS DE COLABORAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DO CONHECIMENTO ESPECIALIZADO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA

Autores

Resumo

Neste artigo, temos por objetivo analisar potencialidades de um trabalho com características colaborativas para o desenvolvimento/aprimoramento do conhecimento especializado do professor de matemática para ensinar frações. A fundamentação teórica assumida considera três aspectos característicos de um trabalho colaborativo – confiança, diálogo e negociação – e um dos subdomínios do quadro teórico do chamado Conhecimento Especializado do Professor de Matemática, o subdomínio do Conhecimento dos Tópicos. Os dados foram produzidos em um encontro presencial de um processo formativo, ocorrido em 2019, com professoras que ensinam Matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Foram analisados dois episódios relevantes que aconteceram enquanto os integrantes do grupo discutiam a respeito de uma tarefa matemática. Os resultados apontam que quando um grupo de professores desempenha um trabalho que manifesta aspectos da colaboração, seus integrantes podem expor suas formas de pensar sem medo de estarem errados ou não, possibilitando um repensar sobre seu Conhecimento dos Tópicos. Tal resultado nos permite concluir sobre a necessidade de se investigar com mais profundidade o papel do erro na aprendizagem dos professores ou dos professores formadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, A; RIBEIRO, M. Conhecimento Especializado Do Professor Que Ensina Matemática No Tópico Das Frações: Discutindo Quantidades Discretas. Trilhas Pedagógicas, v. 9, n. 11, p. 126-143, 2019. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/tangram/article/view/7370. Acessado em 5 jul. 2021.

BALL, D. L.; THAMES, M. H.; PHELPS, G. Content Knowledge for teaching: what makes it special? Journal of Teacher Education, v. 59, n. 5, p. 389-407, 2008.

BEZERRA, R. C. Aprendizagens e desenvolvimento profissional de professores que ensinam Matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental no contexto da Lesson Study. 2017. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, São Paulo.

BOAVIDA, A. M.; PONTE, J. P. Investigação colaborativa: Potencialidades e problemas. In: GTI (Org.). Reflectir e investigar sobre a prática profissional. Lisboa: APM, 2002. p. 43-55.

BRUM, J.; SANTOS-WAGNER, V. Experiências de aprendizagens e conhecimentos de professores que ensinam matemática em grupo de estudo. Revista Paranaense De Educação Matemática, v. 9, n. 18, p. 32-59, 2020. Disponível em: http://revista.unespar.edu.br/index.php/rpem/article/view/645. Acessado em 25 fev. 2022.

CARRILLO, J.; CLIMENT, N; CONTRERAS, L. C.; MUÑOZ-CATALÁN, M. C. Determining Specialised Knowledge For Mathematics Teaching. In: UBUZ, B.; HASER, C. et al. (Ed.). VIII Congress of the European Society for Research in Mathematics Education (CERME 8). 8. Antalya, Turkey: Middle East Technical University, Ankara, p. 2985-2994, 2013. Disponível em: http://cerme8.metu.edu/wgpapers/WG17/Wg17_Climent.pdf. Acessado em 5 jul. 2021.

COSTA, G.L.M; FIORENTINI, D. Mudança da cultura docente em um contexto de trabalho colaborativo de introdução das tecnologias de informação e comunicação na prática escolar. Bolema, Rio Claro, SP, v.20, n. 27, p. 1-19, 2007. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/1245. Acessado em 5 jul. 2021.

DAY, C. Desenvolvimento Profissional de Professores: Os desafios da aprendizagem permanente. Lisboa: Porto Editora, 2001.

ELIAS, H. R.; TREVISAN, A. L. Desafios à constituição de grupos colaborativos com professoras de anos iniciais para a realização de estudos de aula. VIDYA (Santa Maria - online), v. 40, p. 183-202, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufn.edu.br/index.php/VIDYA/article/view/3233. Acessado em 23 fev. 2022.

ELIAS, H. R; GONÇALVES, F. M.; RODRIGUES, S. R. Desenvolvimento do Conhecimento Matemático para o Ensino favorecido pelo trabalho colaborativo. ACERVO: Boletim do Centro de Documentação do GHEMAT-SP, São Paulo, v. 3, p. 1-20, 2021. Disponível em: https://ojs.ghemat-brasil.com.br/index.php/ACERVO/article/view/30 . Acessado em 23 fev. 2022.

FIORENTINI, D.; CRECCI, V. Desenvolvimento profissional docente: um termo guarda-chuva ou um novo sentido à formação?. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 5, n. 8, p. 11-23, 30 jun. 2013. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/74. Acessado em 5 jul. 2021.

GONÇALVES, F. M. Aspectos de colaboração entre professores que ensinam Matemática durante o planejamento de uma aula. 2021. 158 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Londrina, 2021.

MARCELO, C. Desenvolvimento profissional docente: passado e futuro. Sísifo: Revista de Ciências da Educação, Lisboa, n. 8, p. 7-22, jan./abr. 2009. Disponível em: http://sisifo.ie.ulisboa.pt/index.php/sisifo/article/view/130. Acessado em 5 jul. 2021.

MARTINS, P. B.; CURI, E. Grupos colaborativos: um olhar reflexivo para o desenvolvimento profissional de professores de matemática. Research, Society and Development, v. 7, n. 1, p. 01-09, 2018. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/166. Acessado em 5 jul. 2021.

MENEZES, L.; PONTE, J.P. Investigação colaborativa de professores e ensino da Matemática: caminhos para o desenvolvimento profissional. Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 1-32, out. 2009/abr. 2010. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/handle/10451/3966. Acessado em 5 jul. 2021.

NACARATO, A. M.; MENGALI, B. L. S.; PASSOS, C. L. B. A matemática nos anos iniciais do ensino fundamental: tecendo fios do ensinar e do aprender. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

PEREIRA, E. M. A. Professor como pesquisador: o enfoque da pesquisa-ação na prática docente. In: Geraldi, C.; Fiorentini, D.; Pereira, E. M. A. (Orgs.). Cartografias do trabalho docente. Campinas: Mercado de Letras, p. 153-182, 1998.

PONTE, J. P. Da formação ao desenvolvimento profissional. Conferência Plenária apresentada no Encontro Nacional de Professores de Matemática ProfMat- 1998, realizado em Guimarães. In Actas do ProfMat 98. Lisboa: APM. p. 27 -44, 1998.

PONTE, J. P.; QUARESMA, M. O Papel do Contexto nas tarefas matemáticas. Interacções. n. 22, 2012, pp. 196-216. Disponível em: https://revistas.rcaap.pt/interaccoes/article/view/1542. Acessado em 5 jul. 2021.

PONTE, J. P.; QUARESMA, M.; MATA-PEREIRA, J.; BAPTISTA, M. O Estudo de Aula como Processo de Desenvolvimento Profissional de Professores de Matemática. Bolema, Rio Claro (SP), v. 30, n. 56, p. 868 - 891, dez. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/bolema/a/KDpjQXZsJz8DyHhd9CCLq9R/abstract/?lang=pt. Acessado em 5 jul. 2021.

PONTE, J. P.; OLIVEIRA, H. Remar contra a maré: A construção do conhecimento e da identidade profissional na formação inicial. Revista de Educação, v.11, n.2, p.145-163, 2002. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/handle/10451/3167. Acessado em 5 jul. 2021.

PONTE, J.P.; SERRAZINA, L. Professores e formadores investigam a sua própria prática: o papel da colaboração. Zetetiké, v. 11, n. 20, p. 51-84, 2003. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646956. Acessado em 5 jul. 2021.

POWELL, A. B.; FRANCISCO, J. M.; MAHER, C. A. Uma Abordagem à Análise de Dados de Vídeo para Investigar o Desenvolvimento das Idéias Matemáticas e do Raciocínio de Estudantes. Bolema, Rio Claro, v. 17, n. 21, maio 2004. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/10538. Acessado em 5 jul. 2021.

RANGEL, L.; GIRALDO, V.; MACULAN FILHO, N. M. Conhecimento de matemática para o ensino: um estudo colaborativo sobre números racionais. Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática, São Paulo, v.8, n. 2, 2015. Disponível em: https://seer.pgsskroton.com/index.php/jieem/article/view/283. Acessado em 26 fev. 2022.

ROJAS, N.; FLORES, P.; CARRILLO, J. Conocimiento Especializado de un Profesor de Matemáticas de Educación Primaria al Enseñar los Números Racionales. Bolema, Rio Claro (SP), v. 29, n. 51, p. 143-167, abr. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/bolema/a/4KFcfZbDTHFvcQNQTvfsk7d/abstract/?lang=es. Acessado em 5 jul. 2021.

SARAIVA, M. J.; PONTE, J. P. O trabalho colaborativo e o desenvolvimento profissional do professor de Matemática. Quadrante, v. 12, n. 2, 2003. Disponível em: https://quadrante.apm.pt/article/view/22767/16833. Acessado em 25 fev. 2022.

SHULMAN, L. S. Knowledge and teaching: Foundations of the new reform. Harvard Educational Review, Harvard, v.57, n.1, p.1-22, 1987.

STEIN, M. K.; ENGLE, R. A.; SMITH, M. S.; HUGHES, E. K. Orchestrating productive mathematical discussions: Helping teachers learn to better incorporate student thinking. Mathematical Thinking and Learning, v.10, n.4, p. 313-340, 2008.

Downloads

Publicado

06-06-2022

Como Citar

Gonçalves, F. M. ., & Elias, H. R. . (2022). ASPECTOS DE COLABORAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DO CONHECIMENTO ESPECIALIZADO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. REVISTA PARANAENSE DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 11(24), 332–355. Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/rpem/article/view/6710

Edição

Seção

Artigos Científicos