MODELING AND PROJECTS: HEALTHY EATING, ENVIRONMENTAL AWARENESS AND PROPOSING A THEME

Autores

Resumo

Este trabalho apresenta uma proposta de atividades de modelagem elaboradas e implementadas em um curso de sétimo nível (12 anos). As atividades incluem três fases: compreensão da modelagem, modelagem e formulação de projetos de modelagem. Essas fases têm como objetivo facilitar o processo de modelagem. As atividades são contextualizadas em temas de interesse: alimentação saudável, conscientização sobre o lixo produzido e, na terceira fase, propostas dos alunos sobre um tema e problema. Essas propostas enfatizam o desenvolvimento de problemas contextualizados em que a matemática emerge naturalmente dos temas. O objetivo do estudo foi compreender as dificuldades e potencialidades de implementação das atividades de modelagem e foi abordado por meio de uma pesquisa qualitativa, com coleta de dados nas produções dos alunos e entrevista com a professora do curso. Para a análise dos dados, utilizou-se a Grounded Theory, de onde emergiram categorias relativas às dificuldades e potencialidades de alunos e professores. Os resultados indicam que, por um lado, a proposta permitiu aos alunos visualizar as dificuldades matemáticas e, assim, apoiá-las; por outro lado, trabalhar com situações contextualizadas permitiu aos alunos participarem nas atividades e desenvolverem competências comunicativas e complementares. Essas atividades permitiram aos alunos relacionar a matemática com situações da vida real, visualizando sua importância e identificando como ela pode ser usada em diversos contextos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, L. W.; SILVA, K. P.; VERTUAN, R. E. Modelagem Matemática na Educação Básica. 2a. ed. ed. Sao Paulo: Contexto, 2016.

ARAVENA D, M.; CAAMAÑO E, C. Modelización matemática con estudiantes de secundaria de la comuna de Talca, Chile. Estudios pedagógicos (Valdivia), v. 33, n. 2, 2007.

ARRIETA, J.; DIAZ, L. Una perspectiva de la modelación desde la Socioepistemología. Revista Latinoamericana de Investigación en Matemática Educativa, v. 18, n. 1, p. 19-48, 2015.

BLUM, W. Quality Teaching of Mathematical Modelling: What Do We Know, What Can We Do? In: CHO, S. J. (Ed.). . The Proceedings of the 12th International Congress on Mathematical Education. ICMI. Seoul, Korea: Springer, 2012. p. 73–98.

BLUM, W.; NISS, M. Applied mathematical problem solving, modelling, applications, and links to other subjects ? State, trends and issues in mathematics instruction. Educational Studies in Mathematics, v. 22, n. 1, p. 37–68, fev. 1991.

BORBA, M. C. Tecnologias Informáticas na Educação Matemática e Reorganização do Pensamento. In: BICUDO, M. A. V. (Ed.). . Pesquisa em Educação Matemática: Concepções e Perspectivas. São Paulo: Editora UNESP, 1999. p. 285–295.

BORBA, M. C.; LLINARES, S. Online mathematics teacher education: overview of an emergent field of research. ZDM, v. 44, 2012.

BORBA, M. C.; VILLARREAL, M. E. Humans-With-Media and the Reorganization of Mathematical Thinking: information and communication technologies, modeling, experimentation and visualization. New York: Springer, 2005. v. 39

FERNÁNDEZ-GAGO, J.; CARRILLO YÁÑEZ, J.; CONDE FERNÁNDEZ, S. M. Un estudio de caso para analizar cómo ayudan los profesores en resolución de problemas matemáticos. Educación Matemática, v. 30, n. 3, p. 247–276, 1 dez. 2018.

GALLEGUILLOS, J.; BORBA, M. Expansive movements in the development of mathematical modeling: analysis from an Activity Theory perspective. ZDM, v. 50, n. 1–2, p. 129–142, abr. 2018.

GLASER, B. G.; STRAUSS, A. The discovey of Grounded Theory: strategies for qualitative research. London: Weidenfeld and Nicolson, 1967.

GODINO, J.; BATANERO, C.; ROA, R. Medida de magnitudes y su didáctica para maestros. Universidad de Granada, Departamento de Didáctica de la Matemática, 2002.

GUERRERO, F.; ORTIZ, J. Modelización matemática en Educación Media. Un estudio de competencias en un grupo de estudiantes. Épsilon - Revista de Educación Matemática, v. 29, n. 2, p. 27–40, 2012.

KAISER, G.; SRIRAMAN, B. A Global Survey of International Perspectives on Modelling in Mathematics Education. ZDM, p. 302–310, 2006.

MERRIAM, S. B.; TISDELL, E. J. Qualitative research: a guide to design and implementation. Fourth edition ed. San Francisco, CA: Jossey-Bass, 2016.

MINEDUC. Bases Curriculares 7° básico a 2° medio, 2015. Disponível em: https://www.curriculumnacional.cl/614/articles-37136_bases.pdf. Acesso em: 08/03/2022.

NCTM. Principles and standards for school mathematics - National Council of Teacher of Mathematics. Reston, VA, 2000.

ROCHA, A. P. F. P.; ARAUJO, J. L. Resistências dos alunos em projetos de modelagem. In: ENCONTRO MINEIRO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA. Juiz de Fora - Minas Gerais: SBEM, 2012.

SAVIANI, D. Do senso Comum a Consciencia Filosófica. São Paulo, Brasil: Cortez Editora, 1985.

SILVEIRA, E.; CALDEIRA, A. D. Modelagem na sala de aula: resistências e obstáculos. Bolema. Boletim de Educação Matemática, p. 1021–1047, ago. 2012.

VILLARREAL, M. E.; ESTELEY, C. B.; MINA, M. V. Modeling empowered by information and communication technologies. ZDM, v. 42, n. 3–4, p. 405–419, jun. 2010.

VILLARREAL, M.; MINA, M. Modelización en la formación inicial de profesores de matemática. Modelagem matemática: pesquisas, práticas e implicacoes para a Educacao Matemática. Anais... In: VIII CONFERÊNCIA NACIONAL DE SOBRE MODELAGEM NA EDUCACAO MATEMÁTICA. Santa Maria - RS: 2013.

WILLIAMS, J.; GOOS, M. Modelling with Mathematics and Technology. In: CLEMENTS, M. A. et al. (Eds.). Third International Handbook of Mathematics Education. Springer International Handbook of Education. [s.l.] Springer, 2013. v. 27p. 1120.

Downloads

Publicado

06-06-2022

Como Citar

Galleguillos, J. ., Valdivia, J. P. ., & Guajardo, P. . (2022). MODELING AND PROJECTS: HEALTHY EATING, ENVIRONMENTAL AWARENESS AND PROPOSING A THEME . REVISTA PARANAENSE DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 11(24), 37–61. Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/rpem/article/view/6703

Edição

Seção

Artigos Científicos