Perfil epidemiológico dos acidentes ofí­dicos na cidade de Ituiutaba, Minas Gerais, Brasil (2007-2021)

Autores

  • Edigar Henrique Vaz Dias Universidade do Estado de Minas Gerais, Unidade Ituiutaba
  • Giulia Marla de Lima Costa Universidade do Estado de Minas Gerais, Unidade Ituiutaba.
  • Carla Cristine Neves Mamede Universidade Federal de Uberlândia
  • Júnia de Oliveira Costa Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro

Resumo

As pesquisas epidemiológicas sobre os acidentes ofí­dicos são importantes para a Saúde Pública. Devido à carência de estudos sobre o ofidismo no municí­pio de Ituiutaba, Estado de Minas Gerais- Brasil, o presente trabalho descreve as caracterí­sticas epidemiológicas dos acidentes ofí­dicos notificados no municí­pio no perí­odo de 2007 a 2021. As informações foram obtidas do banco de dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). De acordo com nosso estudo, foram registrados 244 casos de acidentes por serpentes peçonhentas na cidade de Ituiutaba no perí­odo analisado, sendo 82% deles ocasionados pelo gênero Bothrops, seguido de Crotalus (16%) e Micrurus (2%). Quanto a gravidade, foram notificados 115 (47,1%) e 107 (44%) casos de acidentes ofí­dicos classificados como leves e moderados, respectivamente, com 232 (99%) casos evoluí­dos para cura e uma taxa de letalidade de 1,0%. Ainda, os dados sobre o intervalo de tempo entre o acidente e atendimento médico mostraram que 208 casos (85,5%) tiveram o atendimento médico nas primeiras três horas após a picada. O presente trabalho é um precursor na caracterização do perfil epidemiológico dos acidentes ofí­dicos no municí­pio de Ituiutaba-MG e apresenta dados importantes que podem fomentar ações de vigilância em saúde e de orientação dos profissionais de saúde da região, possibilitar ações educativas para a população em geral e contribuir para a distribuição racional dos soros antiofí­dicos no municí­pio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edigar Henrique Vaz Dias, Universidade do Estado de Minas Gerais, Unidade Ituiutaba

Departamento de Ciências Agrárias e Naturais.

Bioquí­mica.

Referências

AZEVEDO-MARQUES, M.M.; CUPO, P.; HERING, S.E. Acidentes por animais peçonhentos: serpentes peçonhentas. Medicina (Ribeirão Preto), v. 36, n. 2/4, p. 480-489, 30 dez. 2003.

BOCHNER, R.; STRUCHINER, C. J. Epidemiologia dos acidentes ofí­dicos nos últimos 100 anos no Brasil: uma revisão. Caderno de Saúde Pública, v.19, p. 7-16, 2003.

BONAN, P.R.F.; LIMA, J.S.; MARTELLI, D.R. B.; SILVA, M.S. da; CARVALHO, S.F.G. de; SILVEIRA, M.F.; MARQUES, L.O.; JÚNIOR, H. M. Perfil epidemiológico dos acidentes causados por serpentes venenosas no norte do estado de Minas Gerais, Brasil. Revista Médica de Minas Gerais, v. 20, p. 503-507, 11 ago. 2010.

BRAZIL, V. Contribuição ao estudo do veneno ophidico. Revista Médica de São Paulo, v. 4, p. 255-380, 1901.

CARVALHO, M.A; NOGUEIRA F. Serpentes da área urbana de Cuiabá, Mato Grosso: aspectos ecológicos e acidentes ofí­dicos associados. Caderno de Saúde Pública, v. 14, 753-63, 1998.

CHIPPAUX, J-P. Snakebite envenomation turns again into a neglected tropical disease!. The journal of venomous animals and toxins including tropical diseases, v. 23, 23-38, 2017.

CITELI, N. Q. K; CAVALCANTE, M. M; MAGALHíES, M. A. F. M; BOCHNER, R. Lista dos Polos de Soro para Atendimento de Acidentes Ofí­dicos no Brasil. SINITOX, 2018. Disponí­vel em: . Acesso em: ago. 2021.

COELHO, N.K.Q.C. Modelagem Da Distribuição Potencial de Lachesis Muta (Linnaeus, 1766) (Serpentes: Viperidae) e a Distribuição do Soro Antilaquético no Brasil. Dissertação (Mestrado). 2018. 90 f. Dissertação (Mestre em Ciências) – Instituto de Comunicação e Informação Cientí­fica e Tecnológica em Saúde, Rio de Janeiro, 2018.

FEITOSA, E.S.; SAMPAIO, V.; SACHETT, J.; CASTRO, D.B.; NORONHA, M.d.; LOZANO, J.L.; MUNIZ, E.; FERREIRA, L.C.; LACERDA, M.V.; MONTEIRO, W.M. Snakebites as a largely neglected problem in the Brazilian Amazon: highlights of the epidemiological trends in the State of Amazonas. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 48, 34–41, 2015.

FUNDAÇíO NACIONAL DE SAÚDE (Ministério da Saúde). Manual de diagnóstico e tratamento de acidentes por animais peçonhentos. 2ª edição. Brasí­lia: Fundação Nacional de Saúde, FUNASA. 2001.

GUIMARíES, A. S.; FRATARI, M. F; QUEIROZ, A. T. ANíLISE TERMO-HIGROMÉTRICA DE ITUIUTABA – MG. Revista Geonorte, v. 1, 395-346, 2012.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATíSTICA (IBGE). Ituiutaba, Minas Gerais. Disponí­vel em:< https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/mg/ituiutaba.html>. Acesso em: 23 fev. 2022.

INSTITUTO BUTANTAN (Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo). Soros e Vacinas. Disponí­vel em: <https://butantan.gov.br/soros-e-vacinas/soros>. Acesso em: 15 jul. 2021.

LIMA J. Profile of snakebite accidents in the north of the State of Minas Gerais, Brazil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 42, p. 561-564, 2009.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (Brasil.). Acidentes ofí­dicos. 10 jan. 2022. Disponí­vel em: <https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-de-a-a-z/a/animais-peconhentos/acidentes-ofidicos>. Acesso em: 01 fev. 2022.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (Brasil). Acidentes por animais peçonhentos: Serpentes peçonhentas. Sistema de informação de Agravos e Notificação. Disponí­vel em: <https://datasus.saude.gov.br/acesso-a-informacao/doencas-e-agravos-de-notificacao-de2007-em-diante-sinan/>. Acesso em: 23 fev. 2022.

MISE, Y; LIRA-DA-SILVA, R; CARVALHO, F. Time to treatment and severity of snake envenoming in Brazil. Revista Panamericana de Salud Pública, v.42, p. 1-6, 2018.

MOL, L.P. Estudo epidemiológico dos acidentes por serpentes associados aos usos da terra em Manhuaçu – MG, de 2007 a 2015. 2018. 79 f. Dissertação (Mestrado em Mestre em Ciência Animal) - Curso de Ciência Animal, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.

NOGUEIRA, C.C; GONZALEZ, R.C; GUEDES, T; et al. Atlas of Brazilian Snakes: verified point-locality maps to mitigate the wallacean shortfall in a megadiverse snake fauna. South American Journal of Herpetology, v. 4, p. 1-274, 2019.

ORGANIZAÇíO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Snakebite envenoming. 2022. Disponí­vel em: <https://www.who.int/health-topics/snakebite#tab=tab_1>. Acesso em: 25 fev. 2022.

PARDAL, P.P.DE O.; BEZERRA, I.S; RODRIGUES, L.S; FARIAS, P.H.S. Acidentes por surucucu em Belém-Pará: Relato de caso. Revista Paraense Medicina, v. 21, 37–42, 2007.

PARISE, É.V. Vigilância e monitoramento dos acidentes por animais peçonhentos no municí­pio de Palmas, Tocantins, Brasil. Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 12, p. 72-87, 2016.

PASSOS, A.R.O. A importância da intervenção em acidentes por animais peçonhentos na urgência e emergência móvel. Brazilian Journal of Surgery And Clinical Research, v. 24, p. 8-12, 2018.

PINHO, F.M.O; PEREIRA, I.D. Ofidismo. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 47, p. 24-29, 2001.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITUIUTABA. Dados Populacionais. Mai. 2021. Disponí­vel em: <https://www.ituiutaba.mg.gov.br/t/dados-populacionais>. Acesso em: 2 de mai de 2021.

SIQUEIRA, L.H.C; FACURE, K.G. Snakes from the Pontal do Triângulo Mineiro Region, Cerrado Domain, Southeastern Brazil. Ciência e Natura, v. 39, p. 503, 2017.

SARAIVA, M.G; OLIVEIRA, D.S; FERNANDES FILHO, G.M.C; COUTINHO, L.A.S.A; GUERREIRO, J.V. Perfil epidemiológico dos acidentes ofí­dicos no Estado da Paraí­ba, Brasil, 2005 a 2010. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v.21, p. 449-456, 2012.

UETZ, P; HOÅ EK, J. The Reptile Database. 2018. Disponí­vel em:< http://www.reptile-database.org> Acesso em: 22 abr. 2021.

XIMENES, L.; SANTANA, L.; SILVA, O.; SANTANA, M. Perfil dos Acidentes Ofí­dicos ocorridos no municí­pio de Alta Floresta-Mato Grosso. Enciclopédia Biosfera, v. 15, p. 1458-1473, 2018.

Downloads

Publicado

16-05-2022

Edição

Seção

Artigos