Revista InCantare https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare <p>A Revista InCantare (Qualis A4) é uma publicação semestral do Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares em Musicoterapia da Faculdade de Artes do Paraná. A revista foi criada no ano de 2010, intitulada NEPIM e no ano de 2012 foi renomeada para InCantare. Possui caráter interdisciplinar e dedica-se à publicação de artigos originais e inéditos de autores filiados a grupos de pesquisa, que tragam contribuições para o campo da Musicoterapia, da Música, da Educação, da Saúde e de áreas afins. Atualmente, a revista encontra-se indexada nas bases Sumários (nacional), Latindex (latino americano), e Copernicus (internacional). As contribuições enviadas pelos autores serão submetidas ao processo de revisão cega por pares de no mí­nimo dois relatores mais a revisão dos editores.</p> Universidade Estadual do Paraná pt-BR Revista InCantare 2237-3365 EXPEDIENTE https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare/article/view/8541 Revista InCantare Copyright (c) 2023 Revista InCantare 2023-12-14 2023-12-14 17 2 2 2 EDITORIAL https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare/article/view/8544 Mariana Lacerda Arruda Copyright (c) 2023 Revista InCantare 2023-12-14 2023-12-14 17 2 6 6 FICHA CATALOGRÁFICA https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare/article/view/8542 Revista InCantare Copyright (c) 2023 Revista InCantare 2023-12-14 2023-12-14 17 2 3 3 SUMÁRIO https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare/article/view/8543 Revista InCantare Copyright (c) 2023 Revista InCantare 2023-12-14 2023-12-14 17 2 4 5 DESENVOLVIMENTO POSITIVO DE JOVENS https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare/article/view/8314 <p><strong>Introdução: </strong>Concepções sobre a infância e, especialmente, a adolescência como um momento de déficit ainda não foram superadas na literatura sobre jovens. Embora seja importante continuar o atendimento a demandas relacionadas a problemas e riscos que os envolvem, surgem concepções teóricas com implicações epistemológicas e metodológicas para essa mudança de paradigma. <strong>Método:</strong> Esse artigo possui o objetivo de apresentar algumas concepções teóricas na produção científica contemporânea sobre o conceito de “Desenvolvimento Positivo de Jovens”, por meio de uma revisão narrativa do construto. <strong>Resultados:</strong> O termo é abordado a partir da Teoria Relacional de Sistemas de Desenvolvimento, e como parte de um movimento iniciado na psicologia positiva e que apresenta um paradigma com ênfase em forças para o desenvolvimento. Destacam-se os programas com esse foco, assim como abordagens que preveem recursos tanto individuais, quanto dos contextos específicos para o desenvolvimento positivo, como por exemplo, a abordagem dos “6Cs”. <strong>Conclusão:</strong> Propõe-se que a delimitação do conceito possa subsidiar pesquisas e práticas que promovam o desenvolvimento positivo de jovens brasileiros em diferentes áreas que trabalham com o desenvolvimento da juventude.</p> Hellen Tsuruda Amaral Josafá Moreira da Cunha Lidia Natalia Dobrianskyj Weber Copyright (c) 2023 Revista InCantare 2023-12-14 2023-12-14 17 2 7 29 10.33871/2317417X.2022.17.2.8314 ANÁLISE DO PERFIL ACADÊMICO E QUANTITATIVO DE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS COM DEFICIÊNCIA DE UMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ EM RELAÇÃO AOS DADOS DO CENSUP 2019 https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare/article/view/8290 <p>&nbsp;O ingresso de alunos com deficiência nas universidades tem se tornado cada vez mais frequente, contudo, ainda é difícil traçar um panorama completo desses estudantes. Essa pesquisa apresenta uma análise e comparação entre matrículas de alunos com deficiência de uma Universidade Estadual do Paraná e dados coletados do Censo da Educação Superior de 2019 (Censup), juntamente com informações obtidas do Plano Nacional de Saúde (PNS) do mesmo ano. Trata-se de uma pesquisa de cunho quantitativo e exploratório, que considerou a identificação de matrículas de alunos com deficiência no ano de 2019. Os dados foram analisados utilizando a Estatística Descritiva. Conclui-se que o número de matrículas de alunos com deficiência na Universidade Estadual pública do Paraná e no Brasil ainda é pequeno, quando comparados com o restante das matrículas, mas o número é crescente quando comparado com anos anteriores, quando o assunto é a matrícula destes alunos. Sugere-se que uma melhor planificação no levantamento destes dados na universidade pública possa ser um caminho para fortalecer as políticas afirmativas e institucionais, como um aumento de projetos de apoio aos alunos com deficiência proveniente do Centro de Educação e Direitos Humanos da universidade, fundamental para garantir a participação destes alunos na universidade pública.</p> <p><strong>Palavras – Chave: </strong>Universidade. Inclusão. Censo da Educação Superior</p> Gabriele Struginski Pereira Carlos Fernando França Mosquera Copyright (c) 2023 Revista InCantare 2023-12-14 2023-12-14 17 2 30 47 10.33871/2317417X.2022.17.2.8290 PROPOSTA DE ANÁLISE MUSICOTERAPÊUTICA DE CANÇÕES A PARTIR DOS CONCEITOS DE SIGNIFICADOS E SENTIDOS DE VYGOTSKY https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare/article/view/8275 <p>O objetivo deste estudo é apresentar uma proposta de análise musicoterapêutica de uma canção composta por um grupo de mulheres que sofreram violência, residentes de uma casa-abrigo. A fundamentação teórica principal foram os conceitos de significados e sentidos de Vygotsky e contribuições teóricas e metodológicas de Tatit e Sampaio. Metodologia: foram descritos os dados contextuais das participantes, a relação entre os significados e sentidos da melodia, letra e harmonia, a performance e arranjo da composição, e a interpretação a partir dos dados coletados. Por fim, concluiu-se que a proposta de análise proporciona ao musicoterapeuta material melhor para manejo dos elementos da canção dentro do processo musicoterapêutico.</p> <p>&nbsp;</p> Hermes Soares Dos Santos Liliane Martins Furtado Oliveira Lehtonen Souza Martins Furtado Oliveira Lehtonen Souza Lydio Roberto Silva Gislaine Cristina Vagetti Copyright (c) 2023 Revista InCantare 2023-12-14 2023-12-14 17 2 48 69 10.33871/2317417X.2022.17.2.8275 TECNOLOGIA ASSISTIVA PARA EXECUÇÃO DE INSTRUMENTO DE SOPRO COM TRAQUEOSTOMIA https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare/article/view/8279 <p>O texto oferecido a seguir é a tradução para o espanhol de um artigo apresentado no 17º Congresso Mundial de Musicoterapia na cidade de Vancouver, Canadá, realizado de 24 a 29 de julho de 2023. O texto aqui exposto foi publicado em inglês como parte dos Anais do 17º Congresso Mundial de Musicoterapia na edição especial da Music Therapy Today do mesmo ano. O trabalho mostra uma contribuição que a Tecnologia Assistiva pode oferecer aos tratamentos musicoterápicos de pacientes traqueostomizados. Um adolescente com paralisia cerebral, deficiência múltipla e necessidades complexas de comunicação conseguiu controlar e modificar voluntariamente a força e a duração de sua respiração tocando um instrumento de sopro com produtos de apoio de baixa complexidade tecnológica confeccionados por seu musicoterapeuta. Aqui será explicado como o musicoterapeuta pode desenvolver esses produtos para uso em casos semelhantes.</p> Graciela Broqua Copyright (c) 2023 Revista InCantare 2023-12-14 2023-12-14 17 2 70 74 10.33871/2317417X.2022.17.2.8279 INCLUSÃO EM MUSICOTERAPIA https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare/article/view/8500 <p>O artigo apresenta o texto da Conferência realizada no 17º Congresso Mundial de Musicoterapia, em Vancouver, Canadá, no dia 28 de julho de 2023. O trabalho apresentado, intitulado <em>“Inclusion in Music Therapy: Challenges and News Perspectives”</em>, tratou a respeito da formulação e implementação de políticas nacionais para o reconhecimento do trabalho do musicoterapeuta no Sistema Único de Saúde (SUS) e no Sistema&nbsp;Único&nbsp;de Assistência Social (SUAS) e políticas institucionais que promovem a inclusão de participantes em atendimentos de musicoterapia e de estudantes na Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR). Outros aspectos abordados foram a respeito do trabalho dos Centros de Educação em Direitos Humanos da Unespar (CEDH) e seus Núcleos: NERA (Núcleo de Relações Étnico-Raciais), NERG (Núcleo de Relações de Gênero) e NESPI (Núcleo de Educação Especial e Inclusiva), a metodologia do "Grupo aberto em Musicoterapia", implementado pela Profa. Dra. Rosemyriam Cunha e o trabalho realizado no Centro de Atendimentos e Pesquisa em Musicoterapia “Clotilde Leinig”.</p> Noemi Nascimento Ansay Copyright (c) 2023 Revista InCantare 2023-12-14 2023-12-14 17 2 75 85 10.33871/2317417X.2022.17.2.8500 UMA ENTREVISTA COMO NARRATIVA DE SI COM A PROFESSORA DRA. ROSEMYRIAM CUNHA https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare/article/view/8540 <p>Entrevista concedida pela professora doutora Rosemyriam Ribeiro dos Santos Cunha, para a professora doutora Ana Maria de Barros, ambas do colegiado de Musicoterapia da Unespar, <em>Campus</em> II, Curitiba.</p> Ana Maria de Barros Copyright (c) 2023 Revista InCantare 2023-12-14 2023-12-14 17 2 86 91 10.33871/2317417X.2022.17.2.8540