Proposições para uma formação docente no ensino de ciências: o ví­rus zika e a epidemia de Microcefalia

Autores

  • Marinilde Tadeu Karat Universidade Federal de Santa Catarina
  • Paula Simone Busko Universidade Federal de Santa Catarina http://orcid.org/0000-0002-6300-8603
  • Patricia Montanari Giraldi Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

Quando surgem novas controvérsias cientí­ficas como a relação entre ví­rus zika e microcefalia, que a ciência não tem condições de fornecer respostas em curto prazo, o clima de incertezas acaba favorecendo o medo e a insegurança na população, dando margem ao aparecimento de fake news. Diante do exposto, objetiva-se discutir como as controvérsias cientí­ficas colaboraram para um clima de incerteza dando margem ao surgimento das fake news. Ao final, considerar uma proposta de um roteiro didático como metodologia para o desenvolvimento de uma oficina pedagógica voltada à formação de professores no ensino de ciências. A formação de professores para o ensino médio também deve incorporar tecnologias e novas linguagens. Dependendo da configuração proposta pelo sistema de ensino e do professor em sala de aula, o roteiro didático proposto pode indicar possibilidades para a construção de novos caminhos para o ensino de ciências como o caso da autoria desenvolvida pelos alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marinilde Tadeu Karat, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda no Programa de Pós Graduação em Educação Cientí­fica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGECT/UFSC). Mestre em Educação Cientí­fica e Tecnológica - Programa de Pós-Graduação em Educação Cientí­fica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Especialista em Mí­dias na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e Especialista em Acupuntura pelo Instituto Brasileiro de Estudos Homeopáticos.. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem. Seus principais interesses de estudo e pesquisa estão voltados para os audiovisuais no ensino de ciências, Mí­dias e Educação, Ensino de Ciências e Tecnologia, Linguagem e Ensino de Ciências e Tecnologia, Análise de Discurso, Educação CTS.

Paula Simone Busko, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda em Educação Cientí­fica e Tecnológica (PPGECT-UFSC); Mestre em Educação e Formação - História, Polí­tica e Gestão das Instituições Escolares (UNISANTOS-SP); Especialização em Educação Ambiental e Especialização em Marketing; Participação em Grupos de Pesquisa da UFSC: DICITE (Discursos da Ciência e Tecnologia) e Literaciências (Literatura, Decolonialidade e Ensino de Ciências).

Patricia Montanari Giraldi, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora Doutora em Educaão Cientifica e Tecnológica - Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Referências

ABRASCO. Associação Brasileira de Saúde Coletiva. 2016a. Nota técnica sobre microcefalia e doenças vetoriais relacionadas ao Aedes aegypti: os perigos das abordagens com larvicidas e nebulizações quí­micas - fumacê. Rio de Janeiro. Disponí­vel em: <https://www.abrasco.org.br/site/outras-noticias/institucional/nota-tecnica-sobre-microcefalia-e-doencas-vetoriais-relacionadas-ao-aedes-aegypti-os-perigos-das-abordagens-com-larvicidas-e-nebulizacoes-quimicas-fumace/15929/> Acesso em: 24 nov. 2018.

ABRASCO. Associação Brasileira de Saúde Coletiva. 2016b. Uso de mosquitos transgênicos para combater dengue no Brasil chama atenção de comunidade cientí­fica mundial. Disponí­vel em: < https://www.abrasco.org.br/site/outras-noticias/ecologia-e-meio-ambiente/uso-de-mosquitos-transgenicos-para-combater-dengue-no-brasil-chama-atencao-de-comunidade-cientifica-mundial/21889/>. Acesso em: 24 de novl. 2018.

BBC BRASIL. Entidade diz ter sido mal interpretada e nega ligação entre microcefalia e larvicida. fev., 2016. Disponí­vel em:

<https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/02/160215_zika_larvicida_cc>Acesso em: 04 dez. 2018.

DONALD, B. Stanford researchers find students have trouble judging the credibility of information online. News Center, 2016. Disponí­vel em: < https://ed.stanford.edu/news/stanford-researchers-find-students-have-trouble-judging-credibility-information-online>. Acesso em: 28 jan. 2019.

FARIA, N. R. et al. Establishment and cryptic transmission of zika ví­rus in Brazil and the Americas. Nature, v. 546, n. 15, 2017. Disponí­vel em: < https://www.nature.com/articles/nature22401.pdf>. Acesso em: 23 nov. 2018.

FARIA, N. R. et al. Zika virus in the Americas: early epidemiological and genetic findings. Science Magazine. abr. 2016. Disponí­vel em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4918795/>. Acesso em 25 nov. 2018.

FIOCRUZ – Fundação Instituto Oswaldo Cruz. Portal de periódicos. Aedes em foco: arboviroses em expansão no Brasil. nov. 2015. Disponí­vel em: < http://www.periodicos.fiocruz.br/pt-br/content/aedes-em-foco-arboviroses-em-expans%C3%A3o-no-brasil>. Acesso em: 20 jan. 2018.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GALLO, S. L. Autoria: Questão Enunciativa ou Discursiva? Linguagem em (Dis)curso. n. 2. UNISUL, 2001. Disponí­vel em: <http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Linguagem_Discurso/article/view/172> Acesso em: 10 de fev. 2019.

GARCIA, M. P. Disseram por aí­: deu zika na rede! Boatos e produção de sentidos sobre a epidemia de zika e microcefalia nas redes sociais. 2017. 237 p. Dissertação (Mestrado em Informação Cientí­fica e Tecnológica em Saúde). Fundação Oswaldo Cruz, Instituto de Comunicação e Informação Cientí­fica e Tecnológica em Saúde, Rio de Janeiro, 2017. Disponí­vel em: < https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/23607/2/marcelo_garcia_icict_mest_2017.pdf>. Acesso em: 29 jan. 2019.

GRAVINA, M. Educação, uma vacina contra as fake news. Ciência Hoje. n. 345, 2018. Disponí­vel em: < http://cienciahoje.org.br/artigo/educacao-uma-vacina-contra-as-fake-news/>. Acesso em: 28 jul. 2018.

HENRIQUES, C. M. P. A dupla epidemia: febre amarela e desinformação. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde. v. 12, n. 1, jan.-mar., 2018. Disponí­vel em: <https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/1513>. Acesso em: 10 de fev. 2019.

IFLA. International Federation of Library Associations and Institutions. How to Spot Fake News. Londres: Oxford, 2018. Disponí­vel em: <https://www.ifla.org/publications/node/11174> Acesso em 03 de mar. 2019.

KUNCZIK, M. Conceitos de Jornalismo: norte e sul. Manual de Comunicação. São Paulo: Edusp, 2001.

LEMOS, André; LÉVY, Pierre. O futuro da internet: em direção a uma cibernética planetária. São Paulo: Paulus, 2010.

MENDES, E. Seminário: De(s)colonizando Saberes – Interculturalidade Crí­tica. set. 2018. PPGECT/UFSC-Florianópolis.

NUNES, J.; PIMENTA, D. N. A epidemia de zika e os limites da saúde global. Lua Nova. n. 98, 2016. Disponí­vel em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-64452016000200021&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 28 abr. 2019.

ORLANDI, E. P. A contrapelo: incursão teórica na tecnologia - discurso eletrônico, escola, cidade. Revista Rua. UNICAMP, v. 2. Nov. 2010, p. 5-17. Disponí­vel em:

<https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8638816/6422> Acesso em 15 de abr. 2019.

____. Análise de discurso: princí­pios e procedimentos. Campinas: Pontes, 2005.

PAGANOTTI, I. "Fake news são notí­cias fraudulentas". Revista Radias Comunicação e Saúde. Fiocruz, 01 de jul. 2018. Entrevista. Disponí­vel em:

<http://www6.ensp.fiocruz.br/radis/?q=node/7821&revista_radis=Mat%C3%A9ria+da+Capa>. Acesso em: 10 de abr. 2019.

PAHO; WHO. Pan American Health Organization; World Health Organization (OPAS. Organização Pan-Americana de Saúde; OMS. Organização Mundial de Saúde). OMS esclarece boatos sobre ví­rus zika e microcefalia. 9 ago. 2016. Disponí­vel em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5198:oms-esclarece-boatos-sobre-virus-zika-e-microcefalia&Itemid=812>. Acesso em: 27 abr. 2019.

PECHEUX, M. Lês vérites de la palice. Paris: Maspero, 1975.

PLANALTO. Presidência da República. Casa Civil. LEI Nº 12.965, 23 de abril de 2014. In: Marco Civil da Internet. Brasil, 2014. Disponí­vel em:

<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l12965.htm>. Acesso: em 13 de abr. 2019.

PORTELA, G. Febre amarela: entre fake-news e pós-verdades. ICICT – Instituto de Comunicação e Informação Cientí­fica e Tecnológica em Saúde . Fiocruz, 2018. Disponí­vel em: <https://www.icict.fiocruz.br/content/febre-amarela-entre-fake-news-e-p%C3%B3s-verdades>. Acesso em: 28 mar. 2019.

SACRAMENTO, I. A saúde numa sociedade de verdades. In: Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde. v. 12, n. 1, jan.-mar., 2018. Disponí­vel em: < https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/viewFile/1514/2201>. Acesso em 29 abr. 2019.

SENADO FEDERAL. Projeto de Lei do Senado n° 473, de 2017. In: Atividade Legislativa. Texto Inicial. Brasil, 2017. Disponí­vel em: < <https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/131758>. Acesso em 21 de mar. 2019.

SILVEIRA, J. C., CASSIANI, S., LINSINGEN, I. V., Escrita e Autoria em texto de Iniciação Cientí­fica no ensino fundamental: uma outra relação com o saber é possí­vel? In: Ciência & Educação. v. 24, Bauru, 2018, p. 9-25. Disponí­vel em: < https://doi.org/10.1590/1516-731320180010002>. Acesso em 21 de abr. 2019.

SOUSA, M.S e FRANÇA, T.M.S. Diversidade de ações educativas: formar formando-se. Fortaleza : Encaixe, 2007.

TURCO, C. S.; PAIVA, E. N. Epidemia de zika e olimpí­adas: reacendendo as controvérsias com novas e antigas tecnologias. Anais do VII Esocite, 2017, p. 12.

WHO – World Health Organization. [OMS – Organização Mundial de Saúde]. 2016a. Doença do ví­rus zika. Jul. Disponí­vel em: < http://www.who.int/mediacentre/factsheets/zika/pt/>. Acesso em:

de nov. 2018.

WHO – World Health Organization [OMS – Organização Mundial de Saúde]. 2016b. Prevenção da transmissão do ví­rus zika por via sexual. Set. Disponí­vel em: < http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/204421/WHO_ZIKV_MOC_16.1_por.pdf;jsessionid=92A49703B72CEAE23AFB10FF0E570F24?sequence=5>. Acesso em: 23 jul. 2018.

VALLE, D.; PIMENTA, D. N.; AGUIAR, R. Zika, dengue e Chikungunya: desafios e questões. In: Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 25, n. 2. abr-jun. 2016. Disponí­vel em: < https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/14655/2/denise_valle_etal_IOC_2016.pdf>. Acesso em: 23 jan. 2019.

Downloads

Publicado

2019-12-09