11. Pode Lascaux ser pensada como um Site Specific?

Sandra Regina Ramalho e Oliveira

Resumo


Este texto foi inseminado no ventre da caverna de Lascaux IV, provocado pelas relações que suas imagens oferecem para cotejamento com concepções artísticas surgidas milênios depois, culminando com o cotejamento do conceito de site specific com o da própria caverna. Ampara-se teoricamente em estudos linguísticos de L. Hjelmslev (1991) e propostas de M. Bakhtin (1988), revistas por J. Kristeva (1969). Embora filiado aos estudos semio-linguísticos, não se desconsideram postulações teóricas de outras matrizes, como A. Warburg (2010) e G. Didi-Huberman (2008; 2014). As relações entre imagens produzidas em espaços e tempos distantes entre si podem ser fontes relevantes para aulas de arte nas escolas.


Palavras-chave


Gruta de Lascaux; Texto Visual; Intertextualidade; Site Specific; Ensino de arte.

Texto completo:

PDF/A

Referências


BAKHTIN, M. Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. São Paulo: UNESP/HUICITEC, 1988.

CLOTTES, J. e LEWIS-WILLIAMS, D. Les Chamanes de la Préhistoire : Transe et Magie dans les Grottes Ornées. Paris : Seuil, 1996.

DIDI-HUBERMANN. G. Diante da Imagem. São Paulo: Editora 34, 2008.

DIDI-HUBERMANN. G. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 2014.

DELLUC, B. e DELLUC, G. Lascaux. Saint-Étienne : Éditions Sudouest, s.d.

FIORIN, José. Luiz. Introdução ao pensamento de Bakhtin. São Paulo: Ática, 2008.

GUIOT-HOUDART, T. Lascaux et les mythes. Périgueux : Pilote 24 édition, 2004.

GOMPERTZ, Will. Isso é Arte? Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

HJELMSLEV, L. Ensaios Linguísticos. São Paulo: Perspectiva, 1991.

HOLZWARTH, Hans Werner (Org.). Arte Moderna 1870-2000. São Paulo: Taschen, 2012.

KRISTEVA, J. (1967), “A palavra, o diálogo, o romance”. In: Semiótica, Pesquisas para uma semanálise. Seuil, 1969.

LANDOWSKI, E. “O semioticista e seu duplo”, in: OLIVEIRA, A. C.; LANDOWSKI, E. (eds.). Do inteligível ao sensível: em torno da obra de Algirdas Julien Greimas. São Paulo: EDUC, 1995.

MARTIN, Sylvia. "Arte + Ação = Futurismo". In: HOLZWARTH, Hans Werner. Arte Moderna: 1870-2000, do Impressionismo à Atualidade. Berlim: Taschen, 1980. p.p. 196-223.

SAMAIN, Etienne. “As ‘Memosyne’(s) de Aby Warburg: entre Antropologia, Imagens e Arte”. Rio de Janeiro. In: Revista Poiesis, UFF, n. 17, p. 29-51, Jul. 2011.

TARANILLA, Carlos Javier. Breve Historia del Arte. Madrid: Ediciones Nowtilus, 2017.

WARBURG, Aby. Atlas Mnemosyne. Madrid: Ediciones Akal, 2010.

https://periodicos.ufsm.br/revislav/article/view/37962


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Interdisciplinar Internacional de Artes Visuais - Art&Sensorium

R. Sensorium, Curitiba, PR, Brasil, eISSN 2358-0437

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

INDEXAÇÕES:

DOAJ

MIAR

LATINDEX

DIADORIM

DOI