20. Entre sonho, saudade e liberdade: a espontaneidade do fazer ser estruturado

Bruno Leal Piva

Resumo


O presente ensaio trata sobre o fazer artístico em um universo contemplado entre sonho, saudade e liberdade pessoais. Inspira-se em vivências reais, em ações espontâneas, mas totalmente estruturadas pela artificialidade performática proposta dentro do espaço acadêmico. Procurou-se observar a fundo questões relacionadas a memórias, inconsciente coletivo e experiências próprias, conduzidas nas vertentes da referida tríade. Para tanto, não bastou apenas revelar intenções por improvisações momentâneas ou imediatas, mas tentou-se verificar como a estrutura é fundamental para emoldurar as ações espontâneas do instante-agora no formato artístico.


Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Interdisciplinar Internacional de Artes Visuais - Art&Sensorium

R. Sensorium, Curitiba, PR, Brasil, eISSN 2358-0437

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

INDEXAÇÕES:

DOAJ

MIAR

LATINDEX

DIADORIM

DOI