Rompendo o silêncio: animação Passages de Marie-Josée Saint-Pierre

Silvana Barbosa Macêdo, Pamella Emília Queiroz Araújo

Resumo


Neste artigo nos debruçaremos sobre o documentário-animação autobiográfico Passages (2008) da cineasta canadense Marie-Josée Saint-Pierre (1978 –), que denuncia a violência obstétrica que a artista sofreu no Hospital Saint Luc, Montreal, Canadá. Para tanto, articularemos questões disparadas por esta obra, como silenciamento feminino e autobiografia, considerando perspectivas teóricas feministas. Abordaremos ainda a discussão em torno da medicalização do parto e o movimento de humanização do parto no Brasil. Por fim, examinaremos aspectos técnicos e poéticos da narrativa de Passages e sua contribuição para debates feministas sobre maternalismos contemporâneos.

 


Palavras-chave


animação; maternalismo; autobiografia

Texto completo:

PDF/A

Referências


Referências Bibliográficas

CRAMPE-CASNABET, Michèle. A mulher no pensamento filosófico do século XVIII. In: DUBY, G.; PERROT, M. História das mulheres no ocidente: do Renascimento a Idade Moderna, v. 3. Porto, Portugal: Afrontamento, 1999.

GRIMAL, Pierre. Mitologia grega. Tradução de Rejane Janowitzer. Porto Alegre, RS: L&PM, 2013.

KRIGER, Judith. Animated Realism: a behind-the-scenes look at the animated documentary genre. Waltham: Focal Press, 2012.

LEJEUNE, Philippe. O Pacto Autobiográfico: de Rousseau à Internet. Organização Jovita Maria Gerheim Noronha. Tradução Jovita Maria Gerheim Noronha e Maria Inês Coimbra Guedes. Belo Horizonte: Editora UFMG. 2014.

MITCHELL, Ben. Lightbox: Marie-Josée Saint-Pierre (MJSTP Films/National Film Board of Canada) – Interview – 2014. Disponível em: . acesso em 16 de outubro de 2019.

OMS. Declaração da Organização Mundial da Saúde. Prevenção e eliminação de abusos, desrespeito e maus-tratos durante o parto em instituições de saúde. As publicações da estão disponíveis no site da OMS e documento em PDF pode ser baixado pelo site acesso em 16 de outubro de 2019.

PERROT, Michelle. Minha História das Mulheres. Tradução Angela M. S. Corrêa. São Paulo: Ed. Contexto. 2017.

SAINT-PIERRE, Marie-Josée. Passages. Direção e Produção: Marie-Josée Saint-Pierre. Montréal: MJSTP Films, 2008 a. Filme completo disponível em: acesso em 16 de outubro de 2019.

SAINT-PIERRE, Marie-Josée. Shorts … and to the Point: Marie-Josee Saint-Pierre (Passages), Other Voices. 2008 b. Entrevista disponível em: , acesso em 16 de outubro de 2019.

SENA, Ligia Moreiras. “Ameaçada e sem voz, como num campo de concentração: A medicalização do parto como porta e palco para a violência obstétrica”. Tese submetida ao Programa de Pós- Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal de Santa Catarina para a obtenção do Grau de Doutora em Saúde Coletiva. Orientador: Prof. Dr. Charles Dalcanale Tesser. 2016.

SOLNIT, Rebecca. A mãe de todas as perguntas: reflexões sobre os novos feminismos.Tradução Denise Bottmann. São Paulo: Editora Schwarcz. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



R. Sensorium, Curitiba, PR, Brasil, eISSN 2358-0437

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

INDEXAÇÕES: DOAJ - MIAR - LATINDEX - DIADORIM