Fotografia artística contemporânea: um olhar sobre a exposição coletiva CRUA (Goiânia – 2018)

Ana Rita Vidica Fernandes, Mariana Capeletti

Resumo


Este artigo se propõe a discutir a fotografia contemporânea a partir da Exposição Coletiva CRUA, realizada no Museu da Imagem e do Som de Goiânia-Goiás, em 2018. Parte-se do referencial teórico e das diversas nomenclaturas dadas à fotografia na contemporaneidade por André Rouillé (1998), Tadeu Chiarelli (2002), Rubens Fernandes Jr. (2006) e Michel Poivert (2010) a fim de relacionar com as oito obras expostas na referida exposição. Com isso, passa-se a discutir a fotografia contemporânea produzida e veiculada no estado de Goiás, minimizando a invisibilidade percebida na produção desta região em relação ao contexto nacional.


Palavras-chave


Fotografia contemporânea; Exposição coletiva; Nomenclaturas.

Texto completo:

PDF/A

Referências


CHIARELLI, T. A fotografia contaminada. In: Arte internacional Brasileira. São Paulo: Lemos Editorial, 2002, p. 115-120.

CHIODETTO, Éder. Geração 00: A nova fotografia brasileira. São Paulo: Ed. SESC, 2013.

DIEGUES, Isabel e ORTEGA, Eduardo. Fotografia na Arte Brasileira no século XXI. Rio de Janeiro: Ed. Cobodó, 2013.

DUGUET, Anne-Marie. Dispositivos. In: Transcinemas. Kátia Maciel (org.). Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2009.

FERNANDES Jr., Rubens. Processos de criação na fotografia: apontamentos para o entendimento dos vetores e das variáveis da produção fotográfica. Revista FACOM, n. 16, 2006.

POIVERT, Michel. La photographie contemporaine. Paris: Ed. Flamarion, 2010.

ROUILLÉ, André. Da arte dos fotógrafos à fotografia dos artistas. In: Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, n. 27. FUNARTE : Rio de Janeiro, 1998.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



R. Sensorium, Curitiba, PR, Brasil, eISSN 2358-0437

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

INDEXAÇÕES: DOAJ - MIAR - LATINDEX - DIADORIM