PRÁTICA IMPROVISACIONAL E EFEITO CÔMICO: OFICINA APLICADA A ATORES E NÃO ATORES

Vítor Ângelo Vieira Berti, Alvaro Bittencourt

Resumo


Este artigo apresenta uma reflexão a respeito da improvisação como potencial geradora do efeito cômico, a partir da apropriação dos elementos que compõem a criação teatral improvisada. Mediante oficina prática, realizada em estúdio do Teatro Laboratório da UNESPAR, Campus Curitiba II, aplicada a participantes voluntários, entre maio e junho de 2018, buscou-se analisar os efeitos possibilitados pela construção improvisacional que poderiam provocar o efeito cômico. Para elucidar a compreensão da improvisação teatral e sua prática, foram utilizados conceitos principalmente abordados por Mariana Muniz, partindo de Viola Spolin como fonte em comum, investigando a relação entre a vivência da improvisação e os estudos a respeito da comicidade, principalmente constatados por Henri Bergson em seu livro “O Riso – Ensaio sobre o significado do cômico”. A partir desses elementos, buscou-se correlacionar prática e teoria, a fim de identificar possíveis caminhos independentes na improvisação, que viriam a contribuir com o entendimento acerca da produção de resultado cômico no teatro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Contato

Revista Científica / FAP

Rua dos Funcionários 1357 – Cabral

Curitiba - PR - 41 3250-7339 - 41 3250-7301

revista.mosaico@unespar.edu.br