CINEMA E TARÔ: A RELAÇÃO ENTRE O FILME CAVALEIRO DE COPAS E A SIMBOLOGIA TAROLÓGICA

Luiz Felipe Fuck de Mira

Resumo


Este artigo, derivado de monografia homônima, estabelece uma relação entre o longa-metragem estadunidense Cavaleiro de Copas (Terrence Malick, 2015) e sete cartas de tarô que delimitam sua divisão narrativa, empreendendo um estudo sobre a jornada do protagonista através de oito capítulos fílmicos e acerca dos símbolos presentes nos trunfos selecionados. A parte analítica do texto baseia-se no artigo In critical condition (de David Bordwell, 2008), que se apoia em Monroe Beardsley e suas quatro atividades constituintes da crítica (descrição, análise, interpretação e avaliação). O conhecimento do tarô vem de escritores e teóricos conceituados na área – Hajo Banzhaf, Sallie Nichols e Alejandro Jodorowsky –, além da supervisão da taróloga Monica Prado Berger. A relação cinema-tarô ainda é pouco explorada em textos acadêmicos, geralmente vista com preconceito devido ao teor esotérico das cartas. Sendo duas artes ópticas, as conexões entre o cinema e o tarô possuem grande valor teórico e estético. O artigo também contribui para a expansão deste campo de estudo, além da obtenção de novas descobertas acerca da utilização do tarô em mídias atuais.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Contato

Revista O Mosaico
Rua dos Funcionários 1357 – Cabral
Curitiba - PR - 41 3250-7339 - 41 3250-7301
revista.mosaico@unespar.edu.br