CORPO LÍQUIDO: REFLEXÕES ACERCA DA FRAGILIDADE DO CORPO PÓS-MODERNO

Nathaly Yumi da Silva, Larissa Cachel

Resumo


RESUMO:Sem dúvidas as tecnologias e sua constante progressão e desenvolvimento abriram o mundo para uma globalização em uma via de mão dupla: saudável, de fácil acesso ao conhecimento e a outras culturas, esses  são pontos positivos que se opõem ao constante retrocesso quando falamos sobre as relações humanas. Em um emaranhado de informações, sem referências sólidas, estamos em um tempo líquido, com relações líquidas, passando por medos líquidos, como já dizia o sociólogo Zygmunt Bauman. Líquidos são caracterizados pela sua incapacidade de manter as formas. Observa-se laços humanos perdendo sua relação e tornando-se redes, onde o mais atrativo é a possibilidade de desconectar sem danos traumáticos. Sendo assim como um corpo se adapta às mudanças repentinas? Como se adere aos laços criados tão superficialmente? As relações tecnológicas permitem o corpo se transformar ou se anular? Essas são as questões norteadoras deste estudo, que visa compreender a adaptabilidade corporal dentro de uma comunidade líquida.

PALAVRAS-CHAVE: Liquidez; Zygmunt Bauman, Relações humanas; Corpo; Corpo líquido.

_____________________________________


CUERPO LÍQUIDO: REFLEXIONES ACERCA DE LA FRAGILIDAD DEL CUERPO POSMODERNO

RESUMEN: Sin dudas las tecnologías, su constante progresión y desarrollo han abierto al mundo para una globalización a través de una vía de ida y vuelta: saludable, por el de fácil acceso al conocimiento y a otras culturas, nocivo, por el constante retroceso sobre las relaciones humanas. Atravesados por un enmarañado de información, sin referencias sólidas, transitamos un tiempo líquido, con relaciones líquidas y miedos también líquidos; como dijo el sociólogo Zygmunt Bauman. Los líquidos se caracterizan por su incapacidad para mantener las formas. Nuestra época se caracteriza por lazos humanos que han perdido su relación y estan transformándose en redes donde, lo más atractivo es la posibilidad de desconectarse sin daños traumáticos. Siendo así; ¿Cómo se adapta un cuerpo a los cambios repentinos? ¿Cómo se adhiere a lazos tan superficiales? ¿Las relaciones tecnológicas, permiten el cuerpo transformarse o lo anulan? Esas son las cuestiones orientadoras de este estudio, que pretende comprender la adaptabilidad corporal dentro de una comunidad líquida.


PALABRAS-CLAVE: La liquidez; Zygmunt Bauman; Relaciones humanas; Cuerpo; Cuerpo líquido.



Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Zygmunt. Amor Líquido: Sobre a fragilidade dos laços humanos. 1ª. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2004. 191 p.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001. 280 p.

BAUMAN, Zygmunt. Tempos Líquidos. 1ª. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2007. 119 p.

CUPANI, Alberto. A tecnologia como problema filosófico: três enfoques. Scientiae Studia, São Paulo, v. 4, n. 2, p.493-518, maio 2004. Disponível em: . Acesso em: 16 maio 2018.

DAMÁSIO, Antônio. O mistério da consciência: Do corpo e das emoções ao conhecimento de si. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. 480 p.

DOMA, Muestra Naturaleza Muerta, Buenos Aires: Centro Cultural Recoleta, 2018. Libreta.

FILHO, Ciro Marcondes. O princípio da razão durante: comunicação para os antigos, a fenomenologia e o bergsonismo: nova teoria da comunicação III. São Paulo: Paulus, 2010. 252 p.

GARCIA, Rafael Deus. O Corpo e a Tecnologia a partir de Merleau-Ponty. Cognitio Estudos: Revista Eletrônica de Filosofia, São Paulo, v. 11, n. 01, p.34-44, jan./jun. 2014. Bimestral. Disponível em: . Acesso em: 10 jun 2018.

MACK, A.; ROCK, I. Inattentional blindness. Cambridge: MIT Press, Bradford Book, 1998.

LÍQUIDO. Dicionário online priberam. Disponível em . Acesso em 20 maio de 2018.

REZENDE, Renata. A tecnologia e a invenção do corpo contemporâneo. IV Encontro dos Núcleos de Pesquisa da Intercom, Porto Alegre, p.17, 2004. Disponível em: . Acesso em: 28 jun 2018.

SILVER, Nate. O sinal e o ruído: por que tantas previsões falham e outras não. 1ª. ed. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2013. 544 p.

THELANCET (2014, 22 de março). “WhatsAppitis”. THELANCET. Volume 383, nº 9922, p. 1040, 22. Disponível em: < http://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140- 6736(14)60519-5/fulltext>. Acesso em: 20 de maio de 2018.

TRIDAPALLI, Gladistoni dos Santos. Aprender investigando: a educação em dança é criação compartilhada. 96 f. 2008. Dissertação – Programa de Pós-graduação em Dança, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Contato

Revista Científica / FAP

Rua dos Funcionários 1357 – Cabral

Curitiba - PR - 41 3250-7339 - 41 3250-7301

revista.mosaico@unespar.edu.br