“O outro lado da moeda”: a Educação Infantil na perspectiva das famílias

Josiane Miranda Roman, Klinger Teodoro Ciríaco

Resumo


O artigo tem como objetivo compreender a função atribuída à creche com base no discurso de famílias com filhos matriculados em uma instituição de Educação Infantil do município de Naviraí/MS. Nesse sentido, apresenta resultados de uma pesquisa desenvolvida em um estudo exploratório por meio de ações do curso de Licenciatura Plena em Pedagogia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS. Para tanto, recorre a dados obtidos a partir de entrevistas semiestruturadas com 4 famílias em que os resultados apontaram uma visão assistencialista do atendimento. A experiência do trabalho de campo permite afirmar que é preciso construir um diálogo entre a família e a creche para que a mudança sobre o papel das instituições de educação para a infância incorpore entendimentos mais condizentes e conscientes da importância desse espaço para o desenvolvimento da criança. Da análise de dados concluímos que compete a nós, profissionais da educação, construir iniciativas para uma maior aproximação com a família no sentido de possibilitar a compreensão do fazer pedagógico na Educação Infantil. 


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, L.B.P. Educação infantil: na trilha do direito. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 193 p., 2010.

BAHIA, C. da C. S.; MAGALHÃES, C. M. C.; PONTES, F. A. R. A relação creche-família na visão de professoras e mães usuárias de creche. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação. V.06, n 02, 2011. Disponível em: http://seer.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/4879/4105, Acesso em: 20, fev. 2015.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto Editora, Portugal, 1994.

BUJES, M. I. E. Escola infantil: pra que te quero? In: CRAIDY, C. M.; KAERCHER, G. E. (orgs.) Educação Infantil: Pra que te quero? Porto Alegre, Editora Artmed. 2001. p. 13-22.

BHERING, E.; NEZ, T. B. Envolvimento de pais em creche: possibilidades e dificuldades de parceria. Psicologia: Teoria e Pesquisa. Santa Catarina, Vol. 18, 2002. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ptp/v18n1/a08v18n1.pdf>, Acesso em: 23, mar. 2015.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1988.

______. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394/1996, de 20 de dezembro de 1996. Brasília, DF, dez. 1996.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil– Brasília: MEC, SEB, 2010.

______. ECA (1990). Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília, Julho de 1990. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm>, Acesso em: 03, mar. 2015.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil: Introdução – Brasília: MEC, SEB, 1998, V. 01.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil: Formação Pessoal e Social – Brasília: MEC, SEB, 1998, V. 02.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil: Conhecimento de Mundo – Brasília: MEC, SEB, 1998, V. 03.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Políticas Nacionais de Educação Infantil. Brasília, 2006.

CAMPOS, M.M. Educação infantil: o debate e a pesquisa. Cadernos

de Pesquisa, São Paulo, n. 101, p. 113-127, jul. 1997. Disponível em: < http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/754>, Acesso em: 02 fev. 2015.

CAMPOS, M. M.; BHERING, E. B.; ESPOSITO, Y.; GIMENES, N. ; ABUCHAIM, B.; VALLE, R.; UNBEHAUM, S. A contribuição da educação infantil de qualidade e seus impactos no início do ensino fundamental. Educação e Pesquisa, v.37, 220p. São Paulo/ SP jan./abr. 2011. Disponível em: < http://www.revistas.usp.br/ep/article/view/28269>, Acesso em: 15, jan. 2015.

CERISARA, A. B. O Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil no contexto das reformas. Educação & Sociedade. Campinas, vol. 23, n. 80, setembro/2002. Disponível: < http://www.scielo.br/pdf/es/v23n80/12935.pdf>, Acesso em: 13, abr. 2015.

DIDONET. V. Creche: a que veio...para onde vai.. Em Aberto. Brasília V. 18, n. 73, p. 11-27, Julho, 2001. Disponível em: < http://www.emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/viewFile/1107/1007>, Acesso em: 03, fev. 2015.

FILHO, L. M. F. Para entender a relação escola-família: uma contribuição da história da educação. São Paulo em Perspectiva, 14(2). 2000. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/spp/v14n2/9787.pdf>, Acesso em: 12, abr. 2015.

KUHLMANN JR., M. Histórias da educação infantil brasileira. Revista Brasileira de Educação. Fundação Carlos Chagas, São Paulo, 2000. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n14/n14a02.pdf>, Acesso em: 10, jan. 2015.

KRAMER, S. O papel social da educação infantil. Revista 7-mat 8, 1999. Disponível em: http://www.dc.itamaraty.gov.br/imagens-e-textos/revista-textos-do-brasil/portugues/revista7-mat8.pdf, Acesso em: 20, fev. 2015.

MAISTRO, M. A. Relações creche e famílias, a quantas andam? Revista Perspectiva. Florianópolis, v. 17, n. 31, p. 49-59, jan./jun. 1999.

MANZINI, E. J. A entrevista na pesquisa social. Didática. São Paulo, v. 26/27, p. 149-158, 1991.

MANZINI, E. J. Considerações sobre a elaboração de roteiros para entrevista semiestruturada. In: MARQUEZINE, M. C.; ALMEIDA, M. A.; OMOTE, S. (orgs.). Colóquios sobre pesquisa em educação especial. Londrina: Eduel, 2003. p. 11-25.

MARCONI, M.de A.; LAKASTO, E. M. Fundamentos da metodologia científica. 5ª edição, Editora Atlas, São Paulo/SP, 2003.

MOREIRA, C. F. A criança e a creche: um direito ou uma necessidade? Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ, 2009.

MOREIRA, C. Creche: direito da mãe trabalhadora ou direito da criança? 2014.

Disponível em: http://cmoreira2.jusbrasil.com.br/artigos/112347105/creche-direito-da-mae-trabalhadora-ou-direito-da-crianca, Acesso em: 14, mai. 2015.

NOGUEIRA, M. A. Família e escola na contemporaneidade: os meandros de uma relação. Educação & Realidade. jul./dez. 2006. Disponível em: < http://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/6850/4121>, Acesso em: 18, jun. 2015.

NUNES, M. F. R.; CORSINO, P,; DIDONET, V. Educação infantil no Brasil: primeira etapa da educação básica – Brasília: UNESCO, Ministério da Educação/Secretaria de Educação Básica, Fundação Orsa, 2011.

PASCHOAL, J. D.; MACHADO, M. C. G. A história da Educação Infantil no Brasil: avanços, retrocessos e desafios dessa modalidade educacional. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.33, 95 p. mar. 2009. Disponível: < https://www.fe.unicamp.br/revistas/ged/histedbr/article/view/4023>, Acesso em: 03, abr. 2015.

POLONIA, A. da C.; DESSEN, M. A. Em busca de uma compreensão das relações entre família e escola. Psicologia Escolar e Educacional, Vol. 9, 2005. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/pee/v9n2/v9n2a12.pdf>, Acesso em: 12, mai. 2015.

ROCHA, E. A. C. A função social das instituições de educação infantil. Zero-a-seis. v. 5, n. 7. 2003. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/zeroseis/article/view/799>, Acesso em: 02, jn. 2015.

SILVEIRA, D. T.; CÓRDOVA, F P. Métodos de pesquisa. Universidade Aberta do Brasil – UAB/UFRGS e pelo Curso de Graduação Tecnológica – Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. – Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

TEIXEIRA, Geiliane AP. S. A relação família-escola na perspectiva das famílias. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD, 2013.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução a pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo, Editora Atlas S.A. 1987.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.