AVALIAÇÃO DOS EFEITOS GENOTÓXICOS DO FUNGICIDA RIDOMIL EM Astyanax altiparanae (PISCES, CHARACIFORMES)

Francielle Matozo, Juliane Aparecida Turek, Rafael Bueno Noleto

Resumo


O fungicida Ridomil é classificado como um agrotóxico muito perigoso ao meio ambiente (classe II), de alta persistência e alto potencial de deslocamento no solo, podendo atingir águas subterrâneas. É uma mistura do fungicida sistêmico, Metalaxil-M, e do fungicida de contato Mancozebe, cujos efeitos tóxicos já foram estudados em diversas espécies, porém até o momento nenhum estudo avaliou o potencial genotóxico deste agrotóxico em peixes. No Brasil, ainda são poucos os estudos visando estudar os efeitos dos agentes xenobióticos em espécies nativas, assim no presente estudo é avaliada a toxicidade do pesticida Ridomil na espécie Astyanax altiparanae vulgarmente conhecida como “lambari”. Os efeitos genotóxicos de uma exposição aguda (96 h) em concentrações de 0,4 mg/L e 0,8 mg/L foram avaliados através do teste do micronúcleo písceo em eritrócitos de 45 indivíduos. Os resultados apontaram para um efeito genotóxico, pois se observaram diferenças significativas entre os grupos (p < 0,05) frente à contaminação, uma vez que houve aumento na frequência de alterações morfológicas nucleares nos grupos contaminados em comparação ao grupo controle. Esses resultados mostram que a espécie nativa Astyanax altiparanae é um ótimo bioindicador para avaliar a toxicidade de compostos químicos no ambiente aquático, principalmente aqueles utilizados na agricultura, como é o fungicida Ridomil, reforçando assim a conscientização sobre o risco ambiental dos agrotóxicos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.