: CHAMADA

DOSSIE: MUSICOTERAPIA NA AMÉRICA LATINA

19/08/2019 a 19/11/2019

PRAZOS: A equipe Editorial da Revista InCantare - Setor de Pesquisa e Pós-Graduação (campus Curitiba II/Unespar) abre o prazo de submissão dos textos de 19/08/2019 a 19/11/2019, postando mediante a realização de cadastro no seguinte endereço e envio do trabalho online pelo site:

 http://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare/about/submissions#onlineSubmissions

   

A História é um carro alegre

Cheio de um povo contente

Que atropela indiferente

Todo aquele que a negue

É um trem riscando trilhos

Abrindo novos espaços

Acenando muitos braços

Balançando nossos filhos

 (versão de Chico Buarque da “Canción por la Unidad Latinoamericana”, de Pablo Milanés, 1978)

 

História da Musicoterapia na América Latina: Lembrar, Refletir, Compartilhar e Caminhar

A Musicoterapia é um campo do conhecimento que agrega a Arte e a Ciência na produção de Saúde e promoção de transformações nas pessoas, famílias, comunidades e sociedade (UBAM, 2018). A prática da Musicoterapia enquanto disciplina requer umx musicoterapeuta formadx e atualizadx (UBAM, 2018). A cultura é um traço fundamental na formulação e adaptação de seus métodos e técnicas, assim como no estabelecimento do vínculo musicoterapêutico. Além disso, fatores culturais são também considerados na teoria e na pesquisa em Musicoterapia.

Segundo o comunicador e ativista político jamaicano Marcus Garvey, “um povo sem o conhecimento da sua história, origem e cultura é como uma árvore sem raízes.” Enquanto musicoterapeutas latinoamericanxs, nossa história é plural, marcante e autêntica. Ela envolve conflitos, adaptações, inovações e parcerias para a Musicoterapia se estabelecer enquanto profissão em cenários políticos desafiadores. Assim como a adaptação de Chico Buarque dos versos do músico e compositor cubano Pablo Milanés, acreditamos produzir muito a partir do uso da música como produçnao de vida, da mútua escuta de experiências diversas, e da busca de possibilidades que as parcerias nos trazem.

Assim, a Comissão Editorial da revista Incantare vem convidar a comunidade musicoterapêutica da América Latina a enviar trabalhos remetendo à História da Musicoterapia em seus países, regiões, províncias ou estados, cidades, comunidades, universidades e/ ou instituições. Ensaios teóricos e investigações com metodologias diversas, incluindo narrativas, poéticas, com base na Arte ou com outros paradigmas são igualmente bem-vindos. A ênfase é tanto na reflexão crítica da História quanto nas adaptações culturais de conceitos, abordagens e técnicas da Musicoterapia na América Latina, bem como em teorias e práticas inéditas desenvolvidas em contexto e solo latinoamericanos.

De braços abertos e ouvidos atentos, aguardamos submissões de trabalhos em português ou espanhol. Nosso intuito é favorecer a nutrição da comunidade de musicoterapeutas na América Latina. Com raízes fortalecidas, Ojalá sempre sejamos Floresta.

 

 

 

COORDENADORA DO DOSSIÊ:

Ma. Mt. Camila Siqueira Gouvêa Acosta Gonçalves: musicoterapeuta pela Unespar, pedagoga pela UFPR, mestra em Musicoterapia pela Universidade Concórdia, no Canadá. Magister no Modelo Benenzon de Musicoterapia, formada na Abordagem Plurimodal de Musicoterapia e Musicoterapeuta Neurológica. Trabalha há mais de treze anos como musicoterapeuta clínica, é professora das faculdades CENSUPEG e membro do Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares em Musicoterapia, da UNESPAR.

Prof.  Paula Alicia Meliante González: Bacharel em Musicoterapia da Faculdade de Artes do Paraná (2009). Formação em neuromusicoterapia. Técnica em enfermagem (1998). Diretora do bacharelado em Musicoterapia no Instituto Universitário CEDIIAP, Montevidéu, Uruguai. Pesquisadora em musicoterapia, responsável pela disciplina Musicoterapia I e coordenadora de estágios no I.U. CEDIIAP. Supervisora de trabalhos monográficos finais e membro da Comissão de Monografias do I.U.CEDIIAP. Primeira presidente da Associação de musicoterapeutas do Uruguai (2016-2018).

Editora da Revista InCantare

Profª Drª Noemi Nascimento Ansay: Possui graduação em Bacharelado de Musicoterapia pela Faculdade de Artes do Paraná (1992), pós-graduação em Psicopedagogia pela Universidade Tuiuti (2002), Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2009) e Doutorado em Educação pela UFPR (2016) no Programa de Pós-graduação em Educação na linha de pesquisa de Políticas Educacionais, tendo participado no Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior, tendo a Capes como instituição de fomento. Professora adjunta, nível B, Campus II - FAP, UNESPAR, na qual é responsável nas disciplinas de Musicoterapia no Ensino Especial e Regular e Pedagogias Musicais, supervisão e orientação de estágios e orientação de trabalhos de conclusão de curso e do Programa de Iniciação Científica. Faz parte do Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares em Musicoterapia - NEPIM-CNPq. É editora do Periódico InCantare - NEPIM. Faz parte da Comissão Editorial da Revista Brasileira de Musicoterapia ( 2010-2018). Representante da Secretária de Ciências, Tecnologia e Ensino Superior do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência. Mediadora do Programa de Enriquecimento Instrumental (PEI). Tem experiência na área de Musicoterapia, Psicopedagogia e Educação, com ênfase em Educação Inclusiva. Escritora dos livros: Ciranda das Letras: a poética do alfabeto (acessibilidade em LIBRAS) e Portas Abertas.