As histórias de leituras dos estagiários de um curso de Licenciatura em Química

Wallace Alves Cabral, Cristhiane Carneiro Cunha Flôr

Resumo


O presente trabalho dialoga com algumas das histórias de leituras dos estagiários em licenciatura em Química. Acreditamos que é necessário no ensino escolar e universitário, contribuirmos com a construção da história de leitura dos estudantes, estabelecendo relações intertextuais e resgatando a história dos sentidos do texto. Nesse contexto, esta pesquisa visa compreender as histórias de leituras construídas dentro e fora do ambiente escolar, bem como as influências das atividades discutidas e desenvolvidas nas disciplinas de estágio. Após o desenvolvimento dessas atividades, uma roda de conversas com os estudantes foi elaborada com o intuito de discutir as principais questões em torno da linguagem. Para o exercício da análise da transcrição da roda de conversas, tomamos como referencial teórico a análise do discurso de linha francesa, com ênfase nos trabalhos da Eni Orlandi. Os resultados apontaram que, de modo geral, as disciplinas específicas do curso de Química não contribuem para o desenvolvimento de outras questões da linguagem, reforçando o caráter técnico dos relatórios produzidos nesse momento da formação inicial. Em contrapartida, as disciplinas pedagógicas da Licenciatura em Química possibilitaram uma nova forma de ler e escrever. Além disso, alguns estagiários são marcados pelas avaliações escolares que, muitas vezes, desconhecem as histórias de leituras dos estudantes e consideram a linguagem como transparente. Diante das atividades de leitura e escrita que foram desenvolvidas nas disciplinas de Estágio, os estudantes apontaram para a importância de discutir e vivenciar atividades de leitura e escrita nesse momento da formação inicial. Podendo ser uma porta para mudanças nas práticas da Educação Básica, uma vez que acreditam que discutir a linguagem não é papel exclusivo do professor de português.


Texto completo:

179-199

Referências


ALMEIDA, M. J. P. M; CASSIANI, S; OLIVEIRA, O. B. Leitura e escrita em aulas de Ciências: luz, calor e fotossíntese nas mediações escolares. Florianópolis: Letras contemporâneas, 2008.

ALMEIDA, M. J. P. M; SORPRESO, T. P. Memória e formação discursivas na interpretação de textos por estudantes de licenciatura. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências. São Paulo, v.10, n.1, 2010.

ANDRADE, I. B. ; MARTINS, I. Discursos de professores de Ciências sobre leitura. Investigações em Ensino de Ciências. Porto Alegre, v. 11, n.2, p. 1-20, 2006.

BACCON, A. L. P; ARRUDA, S. M. Os saberes docentes na formação inicial do professor de física: elaborando sentidos para o Estágio Supervisionado. Ciência & Educação. Bauru. v.16, n.3, p. 507-524, 2010.

CASSIANI, S; ALMEIDA, M. J. P. M. Escrita no ensino de Ciências: autores do ensino fundamental. Ciência & Educação. Bauru. v.11, n.3, p. 367-382, 2005.

CASSIANI, S; NASCIMENTO, T. G. Um diálogo com as Histórias de Leituras de futuros professores de Ciências. Pro-Posições . Campinas. v. 17, p. 105-136, 2006.

COLELLO, S. M. A escola que (não) ensina a escrever. 2. ed. São Paulo: Summus, 2012.

FERREIRA, L. N. A.; QUEIROZ, S. L. Perguntas elaboradas por graduandos em Química a partir da leitura de textos de divulgação científica. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, São Paulo, v.12, n.1, p. 139-160, 2012.

FLÔR, C. C. Leitura e formação de leitores em aulas de química no ensino médio. Tese de doutorado. PPGECT/UFSC. 2009.

FRANCISCO JUNIOR, W. E. Analisando uma estratégia de leitura baseada na elaboração de perguntas e de perguntas com respostas. Investigações em Ensino de Ciências. Porto Alegre. v.16, n.1, p. 161-175, 2011.

FRANCISCO JUNIOR, W. E. Estratégias de leitura e Educação Química: Que relações? Química Nova na Escola. São Paulo. v. 32, n.4, p. 220-226, 2010.

ORLANDI, E.P. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. São Paulo: Pontes, 2006.

ORLANDI, E.P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 10.ed. Campinas, Pontes Editores, 2012.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2012.

QUADROS, A. L. MIRANDA, L. C. A leitura dos estudantes do curso de licenciatura em Química: analisando o caso do curso a distância. Química Nova na Escola. São Paulo. v. 31, n.4, p. 235-240, 2009.

QUEIROZ, S. L. A linguagem escrita nos cursos de graduação em Química. Química Nova. São Paulo. v.24, n.1, p.143-146. 2001.

SILVA, W. R. O que revelam os relatórios de estágio supervisionado sobre o letramento do professor em formação inicial? In: Anais do XVI Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino. Campinas, 2012.

ZIMMERMANN, N.; SILVA, H. C. Condições de produção do imaginário sobre leitura da ciência de professores do ensino médio. In: Anais do VI Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Florianópolis, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.