Contribuições do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência para o curso de Licenciatura em Ciências Agrárias do IF Baiano na formação inicial de professores: Relato de experiência

Juracir Silva Santos

Resumo


A formação de um profissional para atuar como professor requer um ensino de qualidade, que, por sua vez, lhe atribua competência para a realização de atividades de ensino, pesquisa e extensão. Nessa perspectiva, o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) possibilita aos seus integrantes a construção de espaços propícios para o exercício e aplicação dos conhecimentos adquiridos nos cursos de Licenciaturas do Brasil, de forma crítica e contextualizada. Contribuindo assim, para a sistematização e troca de conhecimento entre todos envolvidos no processo. O presente trabalho consiste em um relato de experiência de uma bolsista do PIBID do curso de Licenciatura em Ciências Agrárias do Instituto Federal de Educação Ciências e Tecnologia Baiano (IF Baiano), Campus Senhor do Bonfim, referente ao período de março de 2014 a julho de 2015, com intuito de socializar as experiências decorrentes das ações desenvolvidas, a saber: oficinas pedagógicas, interação entre os bolsistas, coordenador de área, supervisores, professores e alunos de uma escola pública, incentivando a formação inicial de professores. No caso específico dos licenciandos em Ciências Agrárias, a contextualização dos conteúdos do currículo ocorreu com ações voltadas para a convivência com o semiárido e a agroecologia, possibilitando que o futuro educador estabeleça, desde o início do curso, a relação necessária da teoria com a prática, enriquecendo sua formação.


Palavras-chave


Formação inicial; Convivência com semiárido; agroecologia

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996.

________. Lei que altera a Lei Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 12.796, de 4 de abril de 2013.

CAPES, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID, Disponível em: . Acesso em: 31 de agosto de 2015.

CUNHA, M. I. Aprendizagens significativas na formação inicial de professores: um estudo no espaço dos Cursos de Licenciatura, Interface Comunic, Saúde, Educ, v.5, n.9, p.103-16, 2001. Disponível em: . Acesso em: 16 de Julho de 2015.

FIGUEIREDO, R. V. A formação de professores para inclusão dos alunos no espaço pedagógico da diversidade. In: Maria Tereza Eglér Mantoan. (Org.). O desafio das diferenças nas escolas. 1 ed. Petrópolis: Vozes, 2008, v. 1, p. 141-145.

FREITAS, D.; VILLANI, A. Formação de Professores de Ciências: um desafio sem limites. Investigações em ensino de Ciências. V. 7, n. 3, 2002, p. 215-230. Disponível em: . Acesso em: 23 de julho de 2015.

GATTI, B.A. A formação inicial de professores para a educação básica: as licenciaturas Revista USP, n. 100, p. 33-46, 2013-2014. Disponível em: . Acesso em: 27 de julho de 2015.

MITRE, S. M.; SIQUEIRA-BATISTA, R.; GIRARDI-DE-MENDONÇA, J. M.; PINTO N.M.M.; MEIRELLES, C.A.B.; PINTO-PORTO, C.; MOREIRA, T.; HOFFMANN, L.M.A. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciênc. saúde coletiva[online]. v. 13, suppl. 2, 2008, p. 2133-2144. ISSN 1678-4561.

MORAES, M.C. O paradigma educacional emergente. 13ª Ed. Campinas, São Paulo: Parirus, 2007.

______________ O paradigma educacional emergente: implicações na formação do professor e nas práticas pedagógicas. Em Aberto, Brasília, ano 16, n.70, 1996, p. 57-69.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.