Noções mafessolianas e a sexualidade

Andréa Cristina Martelli

Resumo


O presente artigo problematizou a sexualidade fundamentada em algumas noções de Michel Mafessoli, tais como, a errância, o desvio, a duplicidade, o nomadismo, o movimento entre as lógicas do “dever-ser” e do “querer-viver”.  Consideramos a sexualidade como elemento constituinte da vida, independente de faixa etária, classe social, etnia ou crença religiosa, ou seja, como um fenômeno cotidiano que se expressa com particularidades no decorrer das nossas vidas nos diferentes espaços sociais. Nosso caminho de pesquisa foi o entrelaçamento das experiências vivenciadas nas docências de atividades extensionistas e de pesquisa sobre a temática em voga, com a revisão bibliográfica de algumas obras do teórico citado. O movimento entre as lógicas do “dever-ser” e do “querer-viver” evidencia que, apesar das imposições sociais da igreja e da família, criamos formas de vivenciar a sexualidade que escapam do instituído.


Texto completo:

44-54

Referências


BARROS, Eduardo Portanova. Imagem e imaginário: as contribuições de Michel Maffesoli. Um anarquista romântico. In: ALVES, Fábio Lopes; SCHROEDER, Tania Maria Rechia; BARROS, Ana Tais Martins Portanova (orgs). Diálogos com o imaginário. Curitiba: Editora CRV, 2014.

_____. Maffesoli e a “investigação do sentido”– das identidades às identificações. Ciências Sociais Unisinos, São Leopoldo, v. 44, n. 3, p.181-185, set/dez. 2008. Quadrimestral. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2016.

BOZON, Michel. Sociologia da sexualidade. Tradução de Maria de Lourdes Menezes. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.

GUIMARÃES, Áurea Maria. Indisciplina e violência: a ambiguidade dos conflitos na escola. In: AQUINO, Julio Groppa (Org.) Indisciplina na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1996, p. 73-82.

______. O imaginário da violência e a escola. In: TEIXEIRA, Maria Cecília Sanchez; PORTO, Maria do Rosário Silveira (Orgs.). O imaginário do medo e cultura da violência na escola. Niterói: Intertexto, 2004, p. 59-71.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Rio de Janeiro: Vozes, 1997.

MAFFESOLI, Michel. Dinâmica da violência. Tradução de Cristina M. V. França. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais/Edições Vértice, 1987.

______. Sobre o nomadismo: vagabundagens pós-modernas. Tradução de Marcos de Castro. Rio de Janeiro: Record, 2001a.

______. O imaginário é uma realidade. Revista FAMECOS mídia cultura e tecnologia. Porto Alegre, Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Faculdade de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do rio Grande do Sul, nº 15, p. 74-82, ago. 2001b.

______. A conquista do presente. Tradução de Alípio de Souza Filho. Natal: Argos, 2001c.

______. A sombra de Dioniso: contribuição a uma sociologia da orgia. Tradução de Rogério de Almeida. 2. ed. São Paulo: Zouk, 2005a.

______. Elogio da razão sensível. Tradução de Albert Christophe Migueis Stuckenbruck. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2005b.

______. No fundo das aparências. Tradução de Bertha Halpern Gurovitz. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2005c.

______. O mistério da conjunção: ensaio sobre comunicação, corpo e socialidade. Tradução de Juremir Machado da Silva. Porto Alegre: Sulina, 2005d.

______. O ritmo da vida: variações sobre o imaginário pós-moderno. Tradução de Clóvis Marques. Rio de Janeiro: Record, 2007.

______; ICLE, Gilberto. Pesquisa como Conhecimento Compartilhado: uma entrevista com Michel Maffesoli. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 36, n. 2, p. 521-532, maio/ago. 2011. Trimestral. Disponível em: . Acesso em: 8 dez. 2016.

MERENGUÉ, Devanir. Poderes, papéis: um estudo preliminar sobre gêneros na contemporaneidade. Monografia (Especialização em Supervisão e Didática Psicodramáticas) — Universidade Católica de Goiás, Instituto de Psicodrama e Psicodrama de Grupo de Campinas. Campinas, 2009.

NÓBREGA, Juliana Fernandes da et al. A SOCIOLOGIA COMPREENSIVA DE MICHEL MAFFESOLI: IMPLICAÇÕES PARA A PESQUISA EM ENFERMAGEM. Cogitare Enfermagem, Curitiba, v. 17, n. 2, p.373-376, 29 jun. 2012. Universidade Federal do Paraná. http://dx.doi.org/10.5380/ce.v17i2.24572.

RECHIA, Tânia Maria. O imaginário da violência em Minha Vida em Cor-de-Rosa. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2005.

SOUSA FILHO, Alípio de. Ideologia e transgressão. Disponível em: http://www.cchla.ufrn.br/-alipiosousa. Acesso em: 30 ago. 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.