Imagem para capa

Abordagem do tema agrotóxico na formação de professores no contexto do ensino de ciências: uma revisão sistemática de literatura

Osmar Luís Nascimento Gotardi, Dario Xavier Pires

Resumo


A utilização dos agrotóxicos em processos de produção de alimentos no Brasil tem sido assunto de debates nos últimos anos, dadas as questões controversas que o uso de tais substâncias envolve. Compreendendo a relevância de que as discussões a respeito dos agrotóxicos perpassem o ensino de ciências em sala de aula na perspectiva da formação de sujeitos críticos, entende-se como fundamental que tais discussões também permeiem os processos formativos de professores. Diante disso, socializou-se, neste artigo, que se trata de recorte de um trabalho de doutoramento, uma revisão sistemática de literatura acerca da abordagem do tema agrotóxico na formação inicial e continuada de professores dentro do contexto do ensino de ciências no Brasil, tendo como objetivo compreender o que os pesquisadores têm investigado acerca da abordagem do agrotóxico nas formações docentes bem como quais estratégias teórico-metodológicas têm sido empregadas nessas pesquisas. O levantamento foi efetivado por meio da busca em 69 revistas classificadas pelo Conselho CAPES no sistema WebQualis como A1, A2 ou B1 na área de Ensino, nas bases de dados Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações e Catálogo de Teses e Dissertações da CAPES, e nos anais de 4 eventos científicos nacionais, considerando o período de 2009 a 2019. Obtiveram-se 30 trabalhos, os quais foram lidos na íntegra e analisados, destacando-se a tendência na realização de coleta de informações a fim de verificar as compreensões dos docentes e/ou futuros docentes sobre os agrotóxicos e sua abordagem no ensino, e também as atividades formativas caracterizadas por momentos de discussão coletiva sobre os agrotóxicos e/ou temas correlacionados.

Texto completo:

6-24

Referências


ABREU, J. B. et al. Agrotóxicos: usá-los ou não? Um estudo de caso no ensino de ciências. Ensino de Ciências e Tecnologia em Revista, v. 5, n. 2, p. 19-34, 2015.

ADAMS, F. W. et al. Oficina de formação continuada em educação ambiental: discutindo a importância e a prática. Experiências em Ensino de Ciências, v. 14, n. 3, p. 598-611, 2019.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. 11 ed. São Paulo: Cortez, 2010.

CONRADO, D. M.; NETO, N. N.; EL-HANI, C. N. Análise de argumentos em uma questão sociocientífica no ensino de biologia. Revista de Ensino de Biologia da SBEnBio, Niterói, n. 9, p. 5522-5534, 2016.

DUARTE, T. S.; OLIVEIRA, A. M.; DOMINGOS, D. A. A ressignificação curricular possibilitada por meio da temática dos agrotóxicos: um processo de compreensão do contexto para a educação do campo. Currículo sem Fronteiras, v. 18, n. 2, p. 691-718, 2018.

FACHIN, J. M. A. Conflitos ambientais e currículo: reflexões de um processo formativo escolar comunitário. 2019. Dissertação de Mestrado - Instituto de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2019.

FARIA, D. M. Professores em formação inicial numa perspectiva investigativa e CTS: o ensino de ciências a partir da culinária. 2019. Dissertação de Mestrado - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2019.

FERNANDES, C. S.; STUANI, G. M. Agrotóxicos no ensino de ciências: uma pesquisa na educação do campo. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 40, n. 3, p. 745-762, 2015.

FERNANDES, C. S.; STUANI, G. M. A temática dos agrotóxicos à luz do enfoque Ciência Tecnologia e Sociedade (CTS). In: ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE QUÍMICA, 17., 2014, Ouro Preto. Anais do XVII ENEQ. Ouro Preto: UFOP, 2014.

FERNANDES, C. S.; STUANI, G. M. A temática dos agrotóxicos no ensino de ciências: as compreensões de estudantes da Licenciatura em Educação do Campo. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 9., 2013, Águas de Lindóia. Atas do IX ENPEC. Águas de Lindóia: ABRAPEC, 2013.

FERREIRA, L. N.; MAGACHO, L. N.; JUNIOR, A. F. N. Análise das atividades formativas desenvolvidas pelo PIBID: uma proposta unificadora, contextualizada, interdisciplinar e transversal na formação inicial de professores de ciências e biologia. Revista de Ensino de Biologia da SBEnBio, Niterói, n. 9, p. 5833-5844, 2016.

FONSECA, E. M. Abordagem de temas no ensino de ciências: reflexões para processos formativos de professores. 2019. Dissertação de Mestrado - Mestrado em Ensino, Universidade Federal do Pampa, Bagé, 2019.

FONSECA, E. M.; DUSO, L.; HOFFMANN, M. B. Discutindo a temática agrotóxicos: uma abordagem por meio das controvérsias sociocientíficas. Revista Brasileira de Educação do Campo, Tocantinópolis, v. 2, n. 3, p. 881-898, 2017.

GERMANO, C. M. et al. O uso da temática agrotóxicos no ensino de ciências: a concepção dos alunos do curso de Licenciatura Plena em Ciências Naturais. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE QUÍMICA, 15., 2010, Brasília. Anais do XV ENEQ. Brasília: UnB, 2010.

GUNTZEL, F. G.; STOCHERO, E. B.; DUSO, L. “A fantástica vida das abelhas”: produção de materiais didáticos para o ensino de ciências e biologia. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE BIOLOGIA, 7., 2018, Belém. Anais do VII ENEBIO. Belém: UFPA, 2018.

KAZMIERCZAK, C. H. O impacto da formação de professores (as) em educação ambiental na rede de ensino de Itaiópolis - SC entre 2007 e 2008. 2010. Dissertação de Mestrado - Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação, Extensão e Cultura, Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, 2010.

KITCHENHAM, B. Procedures for performing systematic reviews. Technical Report TR/SE-0401, Keele University, 2004.

LOPES, E. A.; BIZERRIL, M. X. “Imagina, eu me vi na televisão da minha sala!” A produção audiovisual e o empoderamento dos sujeitos do campo. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v. 15, n. 40, p. 64-91, 2018.

LOPES, N. C. A constituição de associações livres e o trabalho com as questões sociocientíficas na formação de professores. 2013. Tese de Doutorado - Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2013.

LOPES, N. C.; CARVALHO, W. L. P. Agrotóxicos - toxidade versus custos: uma experiência de formação de professores com as questões sociocientíficas no ensino de ciências. Amazônia - Revista de Educação em Ciências e Matemáticas, v. 9, n. 17, p. 27-48, 2012.

LOPES, N. C.; CARVALHO, W. L. P.; FARIA, P. C. Agrotóxicos - toxidade versus custos: uma experiência de formação de professores com as questões sociocientíficas no ensino de ciências. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 9., 2013, Águas de Lindóia. Atas do IX ENPEC. Águas de Lindóia: ABRAPEC, 2013.

MENEZES, J. M. S.; JUNIOR, J. B. P. S.; SILVA, R. S. Utilização do tema sociocientífico “agrotóxicos” como gerador de uma sequência didática para o ensino de química. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE QUÍMICA, 18., 2016, Florianópolis. Anais do XVIII ENEQ. Florianópolis: UFSC, 2016.

MEZALIRA, E. M. et al. A inserção da temática agrotóxicos nas pesquisas em ensino de Ciências no Brasil. Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, v. 9, n. 1, p. 1-22, 2020.

MORAES, R. F. Texto para Discussão 2506: Agrotóxicos no Brasil: padrões de uso, política da regulação e prevenção da captura regulatória. Brasília: IPEA, 2019.

NUNES, R. C. N. et al. Agrotóxicos e a abordagem contextualizada em química ambiental, analítica e orgânica para discentes do curso de Licenciatura em Química. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE QUÍMICA, 18., 2016, Florianópolis. Anais do XVIII ENEQ. Florianópolis: UFSC, 2016.

PEREIRA, L. S. O ensino de funções orgânicas através da temática dos agrotóxicos: uma proposta de sequência didática para a educação do campo. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE QUÍMICA, 18., 2016, Florianópolis. Anais do XVIII ENEQ. Florianópolis: UFSC, 2016.

RIBEIRO, D. C. A. Problemas ambientais causados por agrotóxicos: uma proposta de formação de professores de química viabilizando a metodologia da resolução de problemas. 2016. Dissertação de Mestrado - Instituto de Química, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

RIBEIRO, K. D. F. Formação de professores de ciências naturais em uma perspectiva interdisciplinar e crítica: reflexões sobre a contribuição da vivência com questões sociocientíficas na mobilização e aprendizagem de conhecimentos para a docência. 2016. Tese de Doutorado - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2016.

RIBEIRO, K. D. F; DARSIE, M. M. P. A promoção do desenvolvimento de saberes na formação de docentes de ciências naturais por meio do estudo da realidade local. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE QUÍMICA, 17., 2014, Ouro Preto. Anais do XVII ENEQ. Ouro Preto: UFOP, 2014.

SIQUEIRA, K. G. R.; MENDES, A. N. F. Percepções dos professores de química sobre educação ambiental e a investigação do tema “agrotóxico” no livro didático. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE QUÍMICA, 18., 2016, Florianópolis. Anais do XVIII ENEQ. Florianópolis: UFSC, 2016.

SCHNETZLER, R. P. Concepções e alertas sobre formação continuada de professores de química. Química Nova na Escola, n. 16, p. 15-20, nov. 2002.

SOARES, A. G. et al. A formação de professores na relação ensino, pesquisa e extensão: articulando ciências e educação ambiental na escola. Revista de Ensino de Biologia da SBEnBio, Niterói, n. 7, p. 148-159, 2014.

SOUSA, P. S.; GORRI, A. P. Agrotóxicos no Brasil: uma visão relacional a partir da articulação Freire-CTS. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 19, p. 399-422, 2019.

SOUZA, L. C. A. B. A problematização do princípio da precaução na formação do técnico agrícola: reflexões para o enfrentamento da racionalidade instrumental a partir de uma questão sociocientífica. 2016. Tese de Doutorado - Centro de Ciências Físicas e Matemáticas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

SOUZA, L. C. A. B.; MARQUES, C. A. Agro é tech, agro é pop? Racionalidades expressas por professores do ensino técnico agrícola brasileiro. Dynamis, Blumenau, v. 23, n. 1, p. 58-76, 2017.

SOUZA, L. C. A. B.; MARQUES, C. A. Discussões sociocientíficas sobre o uso de agrotóxicos: uma atividade formativa problematizada pelo princípio da precaução. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 17, n. 2, p. 495-519, 2017.

VASCONCELOS, F. C. G. C. A formação continuada de professores de química: o uso dos recursos visuais para o desenvolvimento da autonomia. 2015. Tese de Doutorado - Faculdade de Educação, Instituto de Física, Instituto de Química, Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

ZEICHNER, K. M. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 1993.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.